Silenciados na caserna

0

Durante a semana, houve a troca de comando da 14º Companhia Independente da Serra. O major Maximiliano Werneck deu lugar ao major Rafael Fernando de Carvalho. Mas no campo político, o registro foi outro. O evento, claro, contou com a presença de várias lideranças políticas, como o prefeito Audifax Barcelos (Rede), o secretário de Estado Bruno Lamas (PSB), o deputado estadual Alexandre Xambinho (Rede), vários vereadores, entre outros. Apesar dos sorrisos e dos apertos de mão, o clima estava tenso. Muita fricção política, especialmente em torno do grupo de Audifax com Bruno Lamas, que tem caminhado para lados opostos. Os militares, sabidos que são, não abriram microfone para nenhum político; talvez já prevendo alguma situação desconfortável.

Em queda I

Os índices de aprovação do governo Bolsonaro despencaram 15 pontos de acordo com o Ibope, e agora batem na casa dos 34%. Essa queda também foi medida através de enquete no site do Tempo Novo; porém, é bom lembrar que, diferente dos resultados do Ibope, não guardam métodos científicos. No final de janeiro, o Tempo Novo perguntou: “Como você avalia o primeiro mês do governo Bolsonaro?”. À época, do total de 1407 votantes, 50% avaliaram como “bom”, 35% votaram no “ruim” e 15% optaram pelo “regular”.

Em queda II

Desta vez, a enquete foi publicada no início dessa semana com a pergunta: “Como você avalia os primeiros meses do governo Bolsonaro?”, referindo-se logicamente aos dois meses e meio da gestão do presidente da República. Do total de 752 votantes, 46% avaliaram como “ruim”, 42% votaram no “bom” e 13%, no “regular”.

Luciana 2020

Quem está ensaiando ser candidata a prefeita da Serra em 2020 é a secretária da Mulher, Luciana Malini (PPS). Ela é esposa do ex-deputado Jamir Malini (PP) e pode ser uma das surpresas. Sem Audifax e com a possibilidade do deputado Sérgio Vidigal (PDT) não ser candidato, a urna se torna imprevisível…

Condenas o aumento

Na semana passada, o Tempo Novo noticiou o aumento de 1500% na taxa municipal para eventos na Serra. Pulou de R$ 217 para R$ 3.790. A informação causou constrangimento no Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente(Condemas), que é por onde passa esse tipo de medida. Segundo informações de alguns conselheiros, eles pretendem articular junto à prefeitura para reduzir o valor da taxa. “Temos que decidir se o Condemas existe apenas para abonar multas ou se de fato ele é um coletivo de pessoas engajadas com as questões importantes da Serra”, esbravejou um dos conselheiros. Segundo consta, a paternidade desse super aumento ficou nas costas do ex-secretário de Meio Ambiente, Marcos Franco.

Bomba relógio na EDP

Depois do deputado estadual Vandinho Leite (PSDB) se armar contra a EDP e o suposto abuso nas contas de energia, os vereadores também usaram a tribuna para denunciar a empresa. Foram muitos discursos e reclamações sobre o aumento no valor cobrado ao consumidor da Serra. Quem saiu numa espécie de “defesa branca” da empresa foi o vereador Stefano Andrade (PHS), que inclusive,antes de ser parlamentar, foi funcionário da própria EDP. É corporativismo que fala?

Comentários