Usada e abusada | Portal Tempo Novo

Serra, 24 de outubro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

O Nó da Gravata

por Conceição Nascimento

Serra, 11 de outubro de 2018 às 9:06

Usada e abusada


De um total de 614 candidatos a deputado estadual, nada menos do que 582 abocanharam votos na Serra. Já entre os candidatos a federal foram 163 de um total de 170. Podemos citar exemplos como Amaro Neto, que veio aqui e colocou no seu ‘embornal’ mais de 37 mil votos para federal e o delegado de polícia Civil, Lorenzo Pazolini eleito deputado estadual, abocanhou mais de 10 mil somente na Serra. Chama a atenção que nenhum dos citados, assim como muitos outros não tem qualquer trabalho expressivo ligado diretamente no município, e nem sequer, claro, domicílio eleitoral na Serra.

Pulando fora

O médico Gustavo Peixoto não esperou nem a poeira assentar e na segunda-feira mesmo, dia 8, pediu o seu desligamento do PTB, partido pelo qual disputou a eleição de deputado federal, obtendo 37 mil votos (5 mil na Serra). Na carta de desfiliação ele não citou os motivos, mas desejou sucesso ao presidente da sigla, Sérgio Magalhães.

Chega de vida pública

Silas Maza, ex-vereador da Serra, e ex-secretário municipal, pendurou as chuteiras e não quer mais disputar eleição e nem ocupar cargo na administração pública. Ela já havia relatado antes da eleição que se fosse vitorioso, permaneceria na atividade pública, caso contrário iria se dedicar aos seus negócios. É o que promete fazer daqui para a frente. Silas foi candidato a deputado estadual e fez 4169 votos.

Marinada insossa

Saiu caro para a Rede a candidatura de Gustavo De Biase. Ele concorreu a uma vaga de deputado federal, e levou de fundo partidário (dinheiro público) um total de R$ 190 mil. Mas os resultados da urna deixaram a desejar, com um total de 5.551 votos ficou em 102º lugar de 170 candidatos. O rateio do recurso do Fundo Eleitoral e Partidário é uma decisão do diretório nacional dos partidos, e De Biase levou praticamente todo dinheiro da Rede nas candidaturas de federal… Alô Marina, errou feio hein!

Fortes da Rede

Falando em Marina, o senador eleito pela Rede, Fabiano Contarato, apadrinhado político de Audifax, teve mais votos que a presidenciável Marina Silva no Brasil inteiro. Contarato fez 1.117.036, já Marina obteve 1.069.577. Será que Marina está precisando de umas aulas com Audifax/Contarato sobre como fazer eleição?

Prefeito de Vitória

Parece estranho, mas essa semana rolou zum, zum, zum na Serra-Sede de que Audifax em 2020 poderia ser candidato a prefeito em Vitória, uma vez que não pode mais se reeleger pela Serra… Depois desses resultados improváveis dessa eleição, dá para duvidar de alguma coisa?

Presidência da Assembleia

O deputado estadual reeleito Erick Musso (PRB) já está se articulando para lançar seu nome para continuar na presidência da Assembleia Legislativa. Essa semana Erick já recebeu vários deputados novatos na Casa para conversas. Mas aliados do grupo de Casagrande já dizem por aí que o favorito do governador eleito é a raposa política Theodorico Ferraço (DEM).

Caiu de maduro

E Madureira hein?! Depois de abocanhar o apoio de cinco vereadores da Serra, incluindo o presidente da Câmara, Rodrigo Caldeira (Rede), Marcus Madureira (PRP) fez 13.222 votos, dos quais 3.630 saíram da Serra. Votação considerada baixa. Já o vereador Aílton Rodrigues, sem apoio de ninguém, incluindo seus pares da Câmara, fez na Serra 4.997. Erraram a mão ai…  

Segurem Majeski

Aliados do governador eleito, Renato Casagrande (PSB) já admitem que Sérgio Majeski (PSB) deve subir para a equipe de governo. Majeski se reelegeu com a maior votação no ES para a Assembleia Legislativa, com um mandato marcado por uma ferrenha oposição ao Governo Hartung. O ‘medo’ dos socialistas seria o ímpeto do deputado, que é muito “questionador” e “incontrolável”. O destino seria a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), e a intenção seria que Majeski desse o pontapé para o projeto de uma Universidade Estadual.

Legado de Hartung

Após a posse de Renato Casagrande (PSB) como governador, nos bastidores comenta-se que o prefeito Audifax deve absorver alguns nomes de primeira grandeza do atual governo de Paulo Hartung (MDB). O primeiro da lista seria o atual secretário estadual de desenvolvimento econômico,  José Eduardo de Azevedo, que inclusive, já foi secretário na Serra. Há a expectativa também de Audifax fazer uma ‘reforma’ nos cargos comissionados, que deve ser ajustados de acordo com a necessidade da equipe de Audifax. Já estaria rolando uma lista de futuros exonerados.

 

 




O que você acha ?

Você já brigou com amigos e familiares por conta de política?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por