24.3 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Susto

Leia também

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

As conversas de coligações esta semana esquentaram. O PTC do vereador Miguel e o PP de Guto Lorenzoni estavam cotados para fechar a chapa de vereador. Mas parece que o PP deve caminhar com o PSB do deputado estadual Bruno Lamas. A expectativa é que a coligação faça ao menos dois nomes. No PTC, o pré-candidato a vereador, Adriano Galeão é tido como um dos mais competitivos desta eleição. Será que ele assustou Guto?

Bateu na trave I
Estremeceu esta semana a articulação para coligar entre o PV do vereador Tio Paulinho e do forte pré-candidato a vereador Edinaldo Fernandes, com o PPS. Tudo porque o prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS) estaria insatisfeito com a posição da Rede Sustentabilidade na capital, que caminhava para uma aliança na chapa majoritária com o PSDB, indicando o redista De Biase na vice dos tucanos. Com isso, Luciano teria pedido para o PPS não coligar com o PV na Serra, dado que o partido é um dos aliados de primeira hora do líder da Rede na Serra, o prefeito Audifax.

Bateu na trave II
Porém, novamente a geopolítica falou mais alto. Para a sorte do PV, o tucano Luiz Paulo Vellozo Lucas (foto) abriu mão da candidatura à prefeito da capital, dando um banho de água fria nos redistas. Com isso, Luciano Rezende deve ter de volta o partido de Audifax como aliado para eleições em Vitória, e em tese, a parceria na Serra PPS e PV não terá impedimento.

Amigos aqui
Tudo indica que o PMDB e o PT da Serra se uniram para formar uma coligação. Só falta definir o terceiro partido para compor a chapa de vereador. Seria a Rede, caso PMDB e PT fechem com Audifax, ou o PDT, caso fechem com Vidigal.

Inimigos lá
Detalhe é que se caso a opção seja mesmo caminhar com o ex-prefeito e atual deputado Vidigal, seria uma verdadeira ironia do destino. Vide o cenário de impeachment que depôs o governo petista; o apogeu dos peemedebistas na figura do presidente interino, Michel Temer e o voto na contramão da orientação pedetista dado por Vidigal.

Coração Partido
O contador e servidor da Justiça, Thiago Emerick, lançou pré-candidatura a prefeito de Vila Velha. O detalhe é que Thiago não está filiado a nenhum partido e quer uma candidatura independente, o que é proibido pela legislação eleitoral. Para isto, ele e seus apoiadores lançaram o movimento “Meu Partido é um Coração Partido”, com uma petição online para que a Justiça Eleitoral aceite a candidatura. Segundo Thiago, que é ativista cultural e ambiental da Barra do Jucu, o objetivo é provocar o debate sobre o que considera falta de representação da sociedade no atual modelo partidário do país.

O pedido dele
Na última terça (19) houve uma reunião envolvendo entre outras pessoas, o pré-candidato a prefeito Vandinho Leite (PSDB) e o governador Paulo Hartung (PMDB). A pauta, eleições. Na ocasião, Hartung teria pedido a Vandinho para se aproximar-se do PDT de Vidigal.

Apoio e mágoa
O apoio de Hartung a Vidigal, pelo menos nos bastidores, é nítido. Ainda mais depois do rival eleitoral de Vidigal, o prefeito Audifax ter contratado a marqueteira Flávia Mignone para conduzir sua comunicação durante a campanha. Flávia é a ex-secretária de comunicação do ex-governador Renato Casagrande (PSB), cuja campanha contra Paulo Hartung na eleição de 2014 foi recheada de ataques pessoais ao atual governador e sua família. Fato que teria provocado profunda mágoa em Hartung.

Comentários

Mais notícias

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!