Sabotagem?

0

Diante da invasão de servidores aos corredores da Câmara da Serra durante a sessão desta quarta-feira (17), vereadores se perguntavam quem teria permitido o acesso dos manifestantes pela porta lateral da Casa. Especula-se que tenha sido um vereador de oposição, revoltado pelo fato de as emendas terem sido derrubadas na votação do plenário.

 Bruno X Guerino

Sob muita polêmica, a Assembleia Legislativa aprovou o Plano Estadual de Educação (PEE) nesta quarta-feira (17). Os desentendimentos entre os deputados começaram ainda na terça-feira (16) durante a apreciação do regime de urgência à matéria. Um dos embates aconteceu entre os deputados Guerino Zanon (PMDB) e Bruno Lamas (PSB), que discordavam sobre a urgência da matéria. Após troca de farpas, Guerino recuou e, no dia seguinte, usou a tribuna para se desculpar, contou o socialista.

Nedia X Vandinho

De malas prontas para se filiar ao PSD, a vereadora Neidia Maura (sem partido), que sonha em disputar a vaga de vice-prefeita da Serra, esbarra no ex-deputado Vandinho Leite (PSB), que pode ir para a mesma legenda e é cotado para disputar o mesmo cargo. O ensaio de Vandinho conta com o aval de Neucimar Fraga e do atual presidente estadual do PSD, José Carlos da Fonseca Júnior. O conflito de interesses pode resultar na desistência de uma das lideranças para a filiação. Vandinho flerta ainda com o PSDB.

 Farpas de Barcelona

O vereador Luiz Carlos Moreira (PMDB) foi o apaziguador numa briga entre os vereadores Alexandre Xambinho (PTdoB) e Basílio da Saúde (Pros), que, com os ânimos exaltados, trocavam ofensas como “mentiroso e descarado”. Os dois vereadores, ambos do reduto eleitoral de Barcelona, trocaram as farpas em aparte, cedido pelo orador David Duarte (PDT), que logo anunciou: “não concedo mais aparte pra ninguém nesta sessão”.

Boca fechada

O sempre falante secretário de Defesa Social da Serra, Nylton Rodrigues, preferiu não se pronunciar sobre a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos, para casos de crimes hediondos, aprovada na Comissão Especial na Câmara dos Deputados. Em nota enviada por meio da assessoria de imprensa, informou que não se pronunciaria sobre o tema.

Esculhambando Paulo

Em tempos de Guardião e grampos, já é do folclore político capixaba, que no auge do ‘bombardeio’ que sofria, o ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Carlos Gratz, sabendo que seus telefones eram grampeados e ciente também que a Justiça só aceita gravações de inteiro teor das conversas, começava e terminava as suas  conversas telefônicas falando palavras impublicáveis sobre o então governador Paulo Hartung. Para evitar constrangimentos, as mesmas não chegaram a ser usadas em autos de processos contra o polêmico ex-deputado.

 

 

Comentários