Promete endurecer

0

O prefeito Audifax Barcelos (PSB) vai enfrentar resistência na Câmara de Vereadores para aprovar o reajuste salarial para o funcionalismo municipal. O percentual, que totaliza 9.26% até abril de 2016, não está sendo visto com bons olhos por parte dos parlamentares e nem pelo funcionalismo, que tem lotado as galerias da Casa nas últimas sessões. Reclamam do montante anunciado e da forma como será repassado ao contra-cheque. Sindicalistas de diversos segmentos avisam que vão continuar pressionando e, caso não tenham suas reivindicações atendidas, podem deflagrar uma greve.

Quer trocar?

Quem tem sofrido com os ataques das galerias da Câmara são os vereadores aliados do prefeito Audifax Barcelos (PSB). Dificilmente conseguem iniciar e concluir um discurso sem serem interrompidos por gritos ou vaias. Na sessão desta quarta-feira (14), quando era debatido o reajuste dos servidores, um dos manifestantes segurava cartaz direcionado a um vereador com os seguintes dizeres: “Quer trocar seu salário com o meu?”.

Não convidou

O presidente municipal do Partido Verde (PV), Edinaldo Fernandes, procurou a coluna para esclarecer que o ex-vereador da Serra Sérgio Peixoto não foi convidado para se filiar à legenda, nem teria participado de nenhuma reunião nesse sentido. O Nó da Gravata havia publicado que Peixoto, militante histórico do PDT, estaria se movimentando para se filiar ao PV, com intenção de disputar uma das vagas na Câmara da Serra.

Leite à disposição

Com experiência e influência no meio sindical, o vereador Aécio Leite (PT) já pensa na disputa eleitoral de 2016. Ele diz que está à disposição para ser candidato a prefeito da Serra no próximo ano. Liderança popular genuinamente petista, Leite é diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Espírito Santo (Sintraconst-ES), presidente da Federação do Ramo da Construção Civil do Espírito Santo, o parlamentar tem facilidade para transitar entre os trabalhadores deste segmento.

Missão do sargento

Ex-vice-prefeito e ex-vereador da Serra, Sargento Valter (PSB) está hoje na assessoria do prefeito de São Mateus, Amadeu Boroto, trabalhando em um projeto que visa à implantação da Guarda Municipal naquele município.

Ausência

Pelo jeito, a falta de recursos por que passam os prefeitos no Brasil afora não atinge a Prefeitura da Serra. Foi essa a impressão que ficou após a ausência de Audifax Barcelos na reunião da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes) com a bancada capixaba no Congresso federal, na última segunda-feira (11).

Petista de carteirinha

Se tem alguém que vem fortalecendo o PT, mesmo que involuntariamente, é o deputado federal  ex- prefeito da Serra, Sérgio Vidigal (PDT). Pra começar, a sobra dos seus votos (161.744) ajudou a levar para a Câmara dos Deputados o petista Givaldo Vieira, que obteve 50.928 votos. Na hipótese de disputar as eleições municipais e se eleger prefeito da Serra, deixa o mandato de deputado federal e será responsável pela eleição de Iriny Lopes (PT), que levou 43.858 votos e é a primeira suplente da coligação PT/PDT.

Comentários