Nó da Gravata:

0

Agora é com a Câmara

O projeto de Lei do programa Desenvolve Mais Serra, de descontos tributários e redução de taxas para os empreendedores que quiserem investir no município, foi protocolado na Câmara de Vereadores em 19 de junho. Dentre os incentivos estão reduções de impostos e taxas, que podem chegar a 100% do ITBI, IPTU e ISS e de até 50% nas taxas de licença e autorizações. “A Câmara tem utilizado o prazo de 45 dias, previsto no Regimento Interno, para apreciação dos projetos. No caso deste, é importante para fomentar a economia do município”, disse o vereador Luiz Carlos Moreira (PMDB), líder do prefeito na Casa. O programa prevê a criação de 5 mil empregos.

Chorar o leite derramado

O vereador Aécio Leite (PT) foi convocado pela Polícia Federal para falar sobre a manifestação que parou a BR 101 por sete horas, após a aprovação pelo Conselho da Cidade da anuência para pedreira Tervap explorar uma pedreira no bairro Pitanga por mais quatro anos. Moradores da comunidade ficaram revoltados com a decisão, já que convivem por 40 anos com os ruídos provocados pela exploração de pedras no bairro. “As informações que circulavam era de que eu havia promovido a manifestação, mas esclareci que estava viajando no dia dela”, observou Leite.

Líder desajeitado

Os deputados estaduais Gildevan Fernandes (PV) e Sandro Locutor (PPS) se estranharam nos bastidores da Assembleia Legislativa nesta semana. Isso porque Locutor protocolou na Casa requerimento solicitando a reforma de uma escola em Cariacica. O verde, que acumula a função de líder do Governo, alfinetou o colega dizendo que a situação da escola era herança do ex-governador Renato Casagrande (PSB). Diante da provocação, Locutor lembrou que “Gildevan também fez parte do governo anterior”. Segundo deputados que assistiram à cena, os dois quase partiram para as vias de fato. Já virou piada na Casa o pouco tato do líder de Hartung.

No bolso dos motoristas

O deputado estadual Marcelo Santos (PMDB) defende na Assembleia o desconto gradativo no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) aos proprietários sem registros de infração de trânsito durante cinco anos. A partir de um ano, o desconto seria de 10%; até cinco anos, quando chegaria a 50%. A cada infração, o motorista perderá todo o prazo computado e descontos adquiridos, reiniciando-se novo prazo para se atingir os descontos. “Meu objetivo é recompensar os bons motoristas, já que, assim como o motorista infrator, paga o IPVA”, disse o deputado à coluna.

Por Cariacica

Ainda sobre Marcelo Santos, o peemedebista contou que trabalha uma aproximação com o deputado federal Helder Salomão (PT). Ambos são tidos como pré-candidatos a prefeito de Cariacica, mas especula-se que podem buscar uma composição em 2016. “Vamos traçar juntos uma agenda para discutir temas de interesse coletivo, como violência, drogas, saúde e educação. Cariacica precisa de parcerias”, disse o parlamentar.

 

 

 

Comentários