25.3 C
Serra
sábado, 30 de Maio de 2020

Furdunço e o Palácio

Leia também

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando...

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de...

Com 569 mortes por Covid-19, Estado investiga outros 41 óbitos suspeitos

Quarenta e um óbitos estão sendo investigados no ES para saber se as pessoas morreram de Covid-19. O Espírito...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

No último dia 12, o governador Renato Casagrande (PSB) e o presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo Caldeira (Rede), se reuniram a portas fechadas fora da agenda pública. Isso gerou furdunço no meio político, uma vez que a Serra vive um contexto de crise institucional entre o prefeito Audifax Barcelos (Rede) e o Legislativo Municipal, especialmente após o prefeito lançar a tese na imprensa de que estaria sofrendo uma manobra para ser cassado do cargo. A resposta encaminhada pela assessoria de Casagrande foi surpreendente, para dizer o mínimo: argumentou-se que a pauta da reunião seria sobre investimentos na Serra (sem dizer quais) e que Caldeira teria chegado sem avisar, mas foi atendido, uma vez que o governador estaria com tempo disponível. Isso mesmo, um governador com tempo disponível!

Boca miúda no Palácio

Essa semana, a reportagem insistiu para que Casagrande e Caldeira detalhassem quais investimentos, prazos e obras específicas teriam sido pautados na reunião. A assessoria de Casagrande se limitou a dizer: “o governador informa que tratou de assuntos de interesse da Serra, como o Contorno do Mestre Álvaro, Contorno de Jacaraípe e a Segurança Pública”. Com nova resposta lacônica, frágil e sem dar detalhes sobre tal reunião, segue obscura para a política da Serra.

O pré e a vice

Com ausência de informações, procuramos o secretário estadual Bruno Lamas (PSB), aliado muito próximo de Casagrande e interlocutor político quando o assunto é investimento estadual na Serra; mas, curiosamente, a resposta de Lamas foi: “Não quero me pronunciar sobre o assunto”. Também buscamos a vice-prefeita, Izolina Márcia Lamas, que é do PSB, mesmo partido de Casagrande; no entanto, esta não respondeu nem as mensagens de Whatsapp nem as ligações.

Em família

Falando nos Lamas, quem está voando é o produtor de eventos Adaucto Morais, irmão de Bruno Lamas. Ele produziu o Villa Mix, que foi considerado um evento muito bem sucedido, tanto na qualidade quanto nos quesitos de segurança e conforto. Adaucto vem crescendo no seguimento cultural do estado e já tem gente pedindo para ele vir como candidato a vereador em 2020, no sentido de promover essa bandeira pouco explorada na Serra. Inclusive, na última quinta-feira (25), Adaucto assumiu uma cadeira na direção estadual do DEM, o que pode dar mais fôlego para o produtor, caso ele se renda ao DNA político da família e mergulhe nesse campo.

Câmara proibida

O principal articulador de Audifax na Câmara Municipal, o assessor especial Joubert Jantorno, está proibido de frequentar as dependências da Casa. Uma determinação da Mesa Diretora da Câmara limita a sua entrada no 1º andar e no plenário, onde acontecem as reuniões de discussão de pauta e a sessão. Joubert é o cara escalado para interagir com os vereadores em defesa das matérias do Executivo, mas só pode assistir às sessões das galerias, que são abertas ao público. A justificativa é de que Joubert estaria atrapalhando o andamento dos trabalhos no interior da Casa de Leis. Mas até alguns vereadores de oposição têm discordado da medida, classificando-a como “autoritária” e “antidemocrática”.

 

Comentários

Mais notícias

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de máscaras e kits de limpeza...

Com 569 mortes por Covid-19, Estado investiga outros 41 óbitos suspeitos

Quarenta e um óbitos estão sendo investigados no ES para saber se as pessoas morreram de Covid-19. O Espírito Santo tem hoje (29), até...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!