21.1 C
Serra
sábado, 11 de julho de 2020

Eca, que nojo!

Leia também

Serra ultrapassa 9 mil casos confirmados e já possui 358 mortes causadas pela Covid-19

Seguindo na vice-liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Em reunião no gabinete do prefeito Audifax Barcelos (Rede) nesta semana, representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) disseram que o Contorno do Mestre Álvaro (mesmo sendo construído com dinheiro público) ficará sob responsabilidade da Eco-101, e usaram os termos contratuais para legitimar a afirmação. Oras, quando é para beneficiar a Eco, esse indecoroso contrato de concessão vale alguma coisa. Mas quando o assunto não é de interesse da empresa, o contrato pouco vale. Vide os pífios números de duplicação da rodovia. Estava prevista em contrato a duplicação de cerca de 200 km, mas a empresa não concluiu nem 10% desse número. Quando se trata da Eco, pau que dá em chico não dá em Francisco…

É brincadeira

Sobre a possibilidade de municipalização do atual trecho da BR-101 entre Serra Sede e Carapina, nas palavras do deputado estadual Vandinho Leite (PSDB), na tribuna da Assembleia Legislativa: “O Contorno vai ser construído com dinheiro público para a Eco faturar pedágio (…). E este atual trecho que liga Carapina e Serra Sede, vão fazer o quê? Municipalizar? Está de brincadeira! Vão deixar a batata quente com a Prefeitura e pegar o filé mignon”.

Esquenta para campanha

A cidade está cheia de outdoors com foto do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) ao lado do ministro de infraestrutura, Tarcísio Gomes, tido como “queridinho” de Bolsonaro. O foco da publicidade é associar a obra do Contorno do Mestre Álvaro à imagem do ex-prefeito da Serra. Este é mais um, entre outros sinais, de que Vidigal de fato voltou a se animar para ser candidato em 2020.

Mais perto do povo

Após fechar o escritório em Laranjeiras, o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) deve migrar nos próximos dias para Jacaraípe, reduto eleitoral do deputado estadual Bruno Lamas (PSB). Uma fonte próxima ao pedetista diz que a movimentação é uma estratégia para ficar mais perto do povo, especialmente após Vidigal amargar uma derrota nas eleições municipais de 2016 naquela região.

Jogo de palavras I

Ainda sobre o ex-prefeito, recentemente ele esteve em reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na ocasião, Vidigal disse, por meio das redes sociais, que o ministro teria “garantido” a ele que a diminuição dos repasses de recursos paras as instituições de educação “não se trata de cortes, mas sim de contingenciamento”.

Jogo de palavras II

Para além da terminologia, objetivamente, os institutos e universidades vão ter menos dinheiro para funcionar e, portanto, o TEMPO NOVO deu uma matéria com o título: “Vidigal ameniza os cortes anunciados por Bolsonaro no orçamento da Educação”, na qual foi publicado, na íntegra, o posicionamento do parlamentar explicitado por meio de suas redes sociais. Vidigal entrou em contato com a redação do jornal para esclarecer que não amenizou os cortes e que está muito preocupado com a saúde financeira das instituições de ensino e com o rebatimento que essa política pode ter na oferta e na qualidade do ensino no Brasil.

Abre o olho, governador!

O governador Renato Casagrande (PSB) está enfrentando um movimento de coalizão de 10 deputados que tem dado trabalho na Assembleia. Já é um número perigoso, pois os parlamentares têm votado em bloco, e como o presidente Erick Musso (PRB) não vota, Casagrande já está no limite dos 2/3. Aqui na Serra, a situação de Audifax é mais difícil. O prefeito tem uma base formada por 1/3 de vereadores. Mas vale lembrar que o chefe do Executivo municipal está no 7º ano consecutivo de mandato; já Casagrande tem só 5 meses de governo. Abre o olho, governador…

Comentários

Mais notícias

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para todos os moradores da Serra. ...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de cães de raça, localizada no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!