Bola nas costas de Gideão

0

Após defender o registro de frequência com o ponto biométrico para todos os servidores da Câmara da Serra, por meio do Projeto de Resolução 01/2014, o vereador Gideão Svensson (PR) levou ‘uma bolada nas costas’, já que seus colegas de plenário alteraram, com emendas, o texto do seu projeto, reduzindo o número de funcionários obrigados a bater o ponto. Além disso, o equipamento de biometria passou a ser substituído pelo eletrônico.

Entre vaias e insultos

Gideão ainda teve que encarar a galeria, repleta de servidores da Casa, que interrompia seu discurso com vaias e insultos. “Com isso, apenas cinco servidores (total de 15) de cada gabinete são obrigados a bater o ponto, com crachá e ainda estão previstas várias situações que os isentam de tal obrigação. Resultado: votei contra o meu projeto e agora vou acionar o Ministério Público do Espírito Santo para que se posicione sobre esta situação”, disse o indignado vereador.

Pátria do Venturini  

Em nota divulgada nesta coluna, na edição 1.126/2015, o auditor fiscal Nicodemos Venturini foi equivocadamente identificado como filiado ao PSL. Servidor efetivo da Prefeitura da Serra, Venturini é presidente do Vitória Futebol Clube, time mais antigo do Estado em atividade. Ele informa que é filiado ao Partido Pátria Livre – PPL e está disponível para ser o pré-candidato a prefeito no Município da Serra.

Só ao vivo

Uma liminar concedida ao Ministério Público Federal (MPF) pelo Tribunal Regional Federal 2ª Região, anula o edital 08/2015 do concurso da Polícia Federal, na parte que estabelece o envio de foto para verificação da condição de negro dos candidatos.  Com a decisão, a verificação deverá ser feita de forma presencial, e os até então reprovados neste quesito voltarão à listagem e serão eliminados apenas em caso de comprovada declaração falsa.

Redução da mordomia

Se depender do deputado estadual Hércules da Silveira (PMDB), o recesso parlamentar de julho, entre os dias 18 e 31, está com os dias contados na Assembleia Legislativa. Ele conseguiu 11 assinaturas dos colegas (eram necessárias 10) e protocolou na Casa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê o fim do recesso no período. A proposta está sendo analisada pela Procuradoria Geral e propõe que as reuniões ordinárias aconteçam entre 22 de janeiro e 22 de dezembro. O deputado argumenta que o recesso é visto “como um privilégio pela sociedade”. A PEC precisa ser aprovada por 3/5 dos deputados, 18 votos, e em dois turnos.

Encontro de gerações 

Um encontro casual marcou a tarde de terça-feira na Prefeitura da Serra: Adalton Martinelli, ex-prefeito e ex-vereador; Silas Maza, secretário de Desenvolvimento Urbano; João Baptista da Motta, ex-prefeito, ex-deputado federal e ex-senador; Bruno Lamas, deputado estadual e ex-vereador; Edson Hermes Guimarães, arquiteto aposentado. O que eles têm em comum? Uma lista de serviços prestados ao município.

 

 

Comentários