30 C
Serra
quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Greve geral: escolas da Serra podem não ter aula nesta sexta, diz Prefeitura

Leia também

EDP anuncia falta de energia em bairros da Serra nesta quinta e sexta

Durante esta semana, muitas comunidades da Serra ficarão sem energia por um determinado período. Isso porque a EDP Espírito...

Festa carnavalesca vai misturar samba, marchinha e eletrônica em Manguinhos

Quer curtir um Carnaval diferente? Em Manguinhos vai ter samba, marchinha e um atrativo a mais que é a...

Está procurando emprego? 155 vagas de trabalho estão abertas na Serra

A quarta-feira (19) está recheada de oportunidades de trabalho. No Sine da Serra, estão abertas 155 vagas de emprego...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Prefeitura da Serra disse que cada escola poderá escolher se irá ou não aderir à paralisação. Foto: Divulgação

Por conta da greve geral que está prevista para acontecer em várias cidades brasileiras nesta sexta-feira (14), grande parte das escolas municipais da Serra podem não ter aula. A Secretaria Municipal de Educação disse que as unidades de ensino poderão escolher se irão ou não aderir à paralisação nacional que é contra a reforma da Previdência, proposta por Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com a Sedu, numa assembleia realizada com o sindicato da categoria, a decisão final foi que não haverá aula na Serra, mas algumas escolas já se pronunciaram que irão funcionar normalmente. A assessoria de imprensa da Prefeitura da Serra não informou quais unidades decidiram não aderir à paralisação.

Segundo o município, outras unidades de ensino já começaram o processo de reagendamento das aulas junto à gerência de educação e emissão dos comunicados aos pais e responsáveis pelas crianças. Ainda segundo a prefeitura, os alunos das escolas que paralisarem não serão prejudicados, pois por lei, é preciso cumprir 200 dias letivos e carga horária de, no mínimo, 800 horas.

Conforme anunciado em primeira mão pelo TEMPO NOVO na manhã desta quinta-feira (13), os profissionais da rede estadual e municipal de educação da Serra aderiram à paralisação. Em conversa com a reportagem, o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes), Gean Carlos Nunes, afirmou que a paralisação vai ocorrer porque o Governo Federal não está ouvindo os trabalhadores.

“Professores da rede de educação municipal da Serra e também da rede estadual irão parar nesta sexta porque Bolsonaro não atende os trabalhadores e está retirando o direito da gente se aposentar”, disse.

Escolas estaduais

O TEMPO NOVO acionou a Secretaria Estadual de Educação que informou que as escolas da Rede Estadual seguem, nesta sexta-feira (14),  com aula normalmente conforme o calendário escolar deste ano letivo.

Agências fechadas

Os bancários capixabas decidiram que irão aderir à greve geral e com isso, as agências não irão funcionar amanhã. De acordo com o Sindibancários, a decisão de aderir ao movimento foi tomada em assembleia na noite da última terça-feira (11).

Rodoviários aderem paralisação

O Sindirodoviários também anunciou que irá aderir a paralisação de sexta, mas o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) conseguiu através de liminar concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho que os rodoviários mantenham 70% da frota dos ônibus do sistema Transcol em circulação na sexta-feira (14). Caso a liminar seja descumprida, será aplicada multa diária no valor de R$ 200 mil reais.

Entenda o motivo da greve geral 

A greve geral é um movimento que está sendo programado por trabalhadores de diversas categorias contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Além de serem contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente, o protesto também é contra cortes na educação e pede maior geração de empregos, além da retomada do crescimento na economia

No Espírito Santo, professores, bancários e rodoviários aderiram ao movimento. 

Comentários

Mais notícias

Festa carnavalesca vai misturar samba, marchinha e eletrônica em Manguinhos

Quer curtir um Carnaval diferente? Em Manguinhos vai ter samba, marchinha e um atrativo a mais que é a música eletrônica, e claro, a...

Está procurando emprego? 155 vagas de trabalho estão abertas na Serra

A quarta-feira (19) está recheada de oportunidades de trabalho. No Sine da Serra, estão abertas 155 vagas de emprego para diversos cargos. As chances...

Jovens entram na corrida pela Câmara da Serra em 2020

Motivados e com disposição para novos desafios. Lideranças jovens da Serra estão atentas à movimentação das raposas politicas, e prometem dar trabalho nas eleições...

Projeto social abre filial em Castelândia e procura professor de violão voluntário

O projeto Restauração de Vida, que teve início no bairro Santa Rita, que fica próximo a Serra Dourada, está tomando força e terá uma...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem