29.8 C
Serra
quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Depois tem a governabilidade

Leia também

Atraso de entrega de imóvel gera direito a indenização

O ano 2018 marcou o fim de um ciclo de 5 anos de retração econômica, de acordo com a ...

Desastre ambiental iminente no Atlântico envolve de novo a Vale

Co-responsável pelo derramamento de rejeitos no rio Doce e no mar com o rompimento da barragem da Samarco (Vale...

O suplente Fábio Latino assumirá em definitivo a vaga de Cabo Porto na Câmara

Com a morte do vereador Cabo Porto, o suplente, Fábio Latino (PSB), deverá assumir a vaga. Latino conversou com...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Por Yuri Scardini

Há três semanas para as urnas e consolidado nos 70% de intenção de votos, conforme mostram pesquisas eleitorais, Renato Casagrande (PSB) está com um pé e meio no Palácio Anchieta. Diante desse cenário cômodo, aliados políticos se dão ao luxo de fazer cálculos para a próxima eleição, em 2020. O pão nem saiu do forno e a turma já pensa na próxima fornada.

Se tudo correr de acordo com as expectativas, Casagrande vai ter que ter muita habilidade para administrar os diversos focos de conflitos que por ventura posam ocorrer. Não poderia ser diferente, o quase futuro governador fez um arco de aliança de 18 partidos, e colocou num mesmo palanque políticos que são praticamente água e óleo.

A começar pela Serra. Renato terá que gerir uma briga que nos bastidores já começou. O ex-prefeito e atual deputado federal Sérgio Vidigal foi peça importantíssima durante as coligações, e segurou o PDT com Casagrande. Agora, aliados de Vidigal relatam que a ‘conta’ será o apoio do governador para a eleição municipal de 2020.

Visando o mesmo objetivo está o deputado Bruno Lamas (PSB), 20 anos de fidelidade ao PSB, Bruno aguentou as sondagens da Rede, permaneceu no partido e leva consigo o DNA Casagrandista na Serra. Ele reivindica o mesmo que Vidigal: carimbo palaciano para prefeito da Serra.

Mas não é só aqui. Socialistas já colocam o nome da quase futura vice-governadora Jacqueline Morais (PSB), como provável candidata a prefeita de Cariacica. Nesse caso, deve estar na briga também o deputado Marcelo Santos (PDT), reeditando em Cariacica uma disputa de poder interno entre PSB e PDT.

Para conjecturar, também podemos ter o deputado Sérgio Mageski contra o escolhido do prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS) para sua sucessão. E mesmo no interior Renato vai ter que trabalhar como um algodão entre cristais seja em Colatina com o deputado federal Paulo Foletto (PSB) e o estadual Josias da Vitória (PPS), ou mesmo em Cachoeiro de Itapemirim, com a família dos Ferraços (DEM e PSDB) e a família do deputado falecido Glauber Coelho (PSB), que comanda a região. Todos estes citados estão bem cotados para esta eleição.

De qualquer forma, é consenso entre socialistas que este será um problema bom. Uma adversidade política que qualquer governador gostaria de ter, como um técnico de futebol com um elenco de jogadores brigando pela titularidade. Mas, mal administrado, pode gerar dissabores e inclusive refletir na governabilidade.

 

Comentários

Mais notícias

Desastre ambiental iminente no Atlântico envolve de novo a Vale

Co-responsável pelo derramamento de rejeitos no rio Doce e no mar com o rompimento da barragem da Samarco (Vale + BHP Billiton) em 2015...

O suplente Fábio Latino assumirá em definitivo a vaga de Cabo Porto na Câmara

Com a morte do vereador Cabo Porto, o suplente, Fábio Latino (PSB), deverá assumir a vaga. Latino conversou com a reportagem nesta quarta-feira (26)....

Nome do vereador Cabo Porto deverá ser eternizado na Arena Riviera em Jacaraípe

Jucélio Nascimento Porto, popularmente conhecido como Cabo Porto (PSB), que morreu no último sábado (22) em decorrência de um acidente de trânsito, poderá ter...

Homicídios disparam e Serra volta a ser a cidade onde mais se mata no ES

Após seis meses fora do topo do ranking das cidades onde mais pessoas perderam a vida para a violência, a Serra voltou a liderar...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem