24.8 C
Serra
domingo, 12 de julho de 2020

A reviravolta de Vandinho

Leia também

Serra ultrapassa 9 mil casos confirmados e já possui 358 mortes causadas pela Covid-19

Seguindo na vice-liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Por vício de linguagem, diz-se que um candidato qualquer “ganhou” ou “perdeu” a eleição. De fato não há quem “ganhe”, porque significaria receber graciosamente algo ou ser presenteado. Sequer “perdeu”, na medida em que nada lhe foi tirado, esquecido ou roubado. Então seria correto dizer que “se elegeu”, já que foi selecionado entre outros.

O eleito teve que superar seus concorrentes numa acirrada disputa e com muitos competidores. Mas a questão em análise vai mais além. Tem relação com a infame matemática eleitoral. Exemplo é o candidato Vandinho Leite que mesmo estando entre os cinco mais votados à Câmara Federal, não ficou entre os 10 eleitos.

Foram 86.506 votos ou 4,82% dos votos válidos no ES. Vandinho foi vítima da famigerada soma dos votos por legenda, o tal “quociente eleitoral”. Ou seja, primeiro o sistema computa os votos gerais do partido ou coligação, para em seguida distinguir os votos de cada candidato.

Na prática o quociente eleitoral (QE) é a soma total dos votos válidos de determinada eleição, dividida pelo número das cadeiras que serão preenchidas. No ES esse teto bateu na casa dos 179.447 votos, para que o partido/coligação pudesse ter acesso e direito a eleger deputado federal.

Sete chapas disputaram as 10 vagas da Câmara Federal. Só quatro ultrapassaram o quociente: a coligação Espírito Santo Pode Mais (PMDB/PSDB/DEM/SDD/PROS), que conquistou quatro cadeiras; a coligação Com a Força do Povo Capixaba (PT/PDT), com três cadeiras; a coligação Unidos pelo ES (PPS/PV/ PTB/PP/PRB) que garantiu duas cadeiras e a coligação Todos pelo ES (PSB/PSL/PRTB/PTN), por onde Vandinho disputou, que teve direito a apenas uma cadeira, dando a ele a condição de primeiro suplente.

Mas a Justiça Eleitoral analisa pedido de anulação de votos de candidatos de outras coligações, que poderá restituir a condição de eleito a Vandinho Leite. O que seria justo.

Comentários

Mais notícias

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para todos os moradores da Serra. ...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de cães de raça, localizada no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!