25.5 C
Serra
quinta-feira, 04 de junho de 2020

Reorganizando o crime?

Leia também

Motorista de aplicativo desaparece depois de corrida na Serra e família pede ajuda para encontrá-lo

Um motorista de aplicativo sumiu na tarde da última quarta-feira (3) depois que pegou uma corrida em Parque Residencial...

Conta de luz | Bandeira tarifária permanecerá verde até dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu manter a bandeira verde acionada até 31 de dezembro de 2020....

Serra reduz burocracia para mais dez negócios

Clínicas médicas, odontológicas e veterinárias, mesmo com procedimento cirúrgico, entre outras atividades de baixo impacto ambiental, agora estão dispensadas...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Por Eci Scardini

Desde 1º de janeiro de 2017, a Serra vem protagonizando momentos de muita tensão na esfera política, com desdobramentos na administração municipal. Começou com uma sessão tumultuada, que elegeu a vereadora afastada Neidia Pimentel para a presidência da Câmara. De lá para cá, a política do município não foi mais a mesma e praticamente a cada seis meses um novo round acontece para abalar quem vive na política e também para enlamear o nome da cidade em todo o estado.

Esse de agora é o mais grave de todos, pois atravessou os limites do Legislativo, indo de encontro ao poder Executivo. Como sempre, o caso foi bater as portas do Judiciário e, novamente, é travada uma guerra entre os dois grupos em busca de liminares para fazer valer os interesses e direitos de cada parte.

É possível que as cabeças pensantes da Câmara Municipal, juntamente com alguns atores que se movem de forma oculta nos meandros do nosso Legislativo, tenham subestimado a obstinação do prefeito Audifax Barcelos em defender o seu mandato e, concomitante, a sua honra.

Audifax partiu para o contra-ataque com a fúria de um titã e surpreendeu o mercado. A retórica dos vereadores de apurar supostas fraudes fiscais na prefeitura da Serra – que no primeiro momento agradou o público – perdeu força diante da retórica do prefeito de que o crime organizado, que perdurou por 12 anos na política capixaba, está ressurgindo na cidade, ganhou as ruas e, aos poucos, vai sufocando o discurso dos adversários.

Um organograma com nomes de pessoas ligadas à era Gratz ocupando cargos importantes na Câmara e a vinculação de outros nomes que operam no Legislativo de forma oculta acendeu o sinal amarelo no meio político capixaba e fez com que muita gente graúda ligasse suas antenas. Afinal, trata-se de um passado nebuloso que julgavam estar sepultado.

O caso está longe de terminar; muitas verdades e factóides poderão surgir a qualquer momento. Existem incendiários alimentando a fogueira com combustíveis, mas há também muitos bombeiros tentando apagar a mesma.

O povo, que é o álibi de todos os políticos, não merece passar por essa fogueira.

 

Comentários

Mais notícias

Conta de luz | Bandeira tarifária permanecerá verde até dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu manter a bandeira verde acionada até 31 de dezembro de 2020. A medida anunciada tem o...

Serra reduz burocracia para mais dez negócios

Clínicas médicas, odontológicas e veterinárias, mesmo com procedimento cirúrgico, entre outras atividades de baixo impacto ambiental, agora estão dispensadas de licenciamento na Serra. A Secretaria...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!