21.8 C
Serra
quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Plano de saúde terá de pagar R$ 20 mil a moradora da Serra

Leia também

Onda de roubos e arrombamentos deixa Manguinhos aterrorizado

A comunidade de Manguinhos está aterrorizada. Isto porque somente de março a novembro já foram mais de quarenta casas...

Câmara de Vereadores produz 214 projetos inconstitucionais em 3 anos

De 2027 até agora, o prefeito vetou 214 projetos de autoria dos vereadores. Os vetos em geral são motivados por inconstitucionalidade vicio de iniciativa e por gerar custos ao Executivo

Parte de casa desaba no bairro Eldorado

Moradores da comunidade de Eldorado na Serra levaram um baita susto na manhã desta quarta-feira (20). Isso porque a...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Um Plano de Saúde foi condenado a pagar indenização de R$ 20.000 a uma mulher com problemas cardíacos que teve pelo menos dois procedimentos cirúrgicos negados pela empresa e concedidos pela Justiça.

De acordo com a autora da ação, a mesma é cliente do plano de saúde desde 1994, estando inteiramente em dia com suas obrigações contratuais. No entanto, segundo ela, no ano de 2007, recebeu a notícia de que sofria de problemas cardíacos e que precisaria passar por uma cirurgia, que acabou sendo realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tendo em vista a suposta negativa do plano em arcar com os custos da mesma. Na ocasião, a cliente do plano não levou o caso à justiça.

Em 2010, foi constatado que a requerente necessitaria de uma nova cirurgia, que foi novamente negada pelo plano de saúde, razão pela qual ela entrou com uma ação judicial e obteve a concessão da liminar em 2011.

Na presente ação, a requerente alega que, pela terceira vez, teria que passar por uma cirurgia e que, novamente, o plano de saúde se negou a realizar.

Em decisão liminar deferida pelo juiz da 2ª Vara Cível de Serra, o plano de saúde foi obrigado a realizar o procedimento. Agora, na sentença, o juiz tornou definitivo os efeitos de tutela e, ainda, justificou a condenação do plano de saúde em danos morais: “…vê-se efetivamente devido o pedido de danos morais, haja vista ser inquestionável a angústia e o sofrimento suportados pela autora, devido a não ser atendida e assistida quando necessitou usufruir dos serviços anteriormente contratados”, concluiu o magistrado.

De acordo com a sentença, o valor de R$ 20.000 deverá ser atualizado com juros a contar da citação e correção monetária a partir da sentença. O requerido deve pagar, ainda, as custas processuais e os honorários do advogado da autora, equivalentes a 20% do valor da condenação.

Comentários

Mais notícias

Câmara de Vereadores produz 214 projetos inconstitucionais em 3 anos

De 2027 até agora, o prefeito vetou 214 projetos de autoria dos vereadores. Os vetos em geral são motivados por inconstitucionalidade vicio de iniciativa e por gerar custos ao Executivo

Parte de casa desaba no bairro Eldorado

Moradores da comunidade de Eldorado na Serra levaram um baita susto na manhã desta quarta-feira (20). Isso porque a área de serviço de uma...

Chuva forte causa alagamentos e interdita BR-101 na Serra

A chuva não está dando trégua para os capixabas. E nesta quarta-feira (20), as fortes chuvas já estão causando transtornos novamente. Na Serra, há...

De novo: bala perdida acha mais uma vítima em Planalto Serrano, dessa vez uma adolescente

Uma adolescente de 15 nos foi vítima de bala perdida em Planalto Serrano. Este é o segundo caso seguido no bairro. O tiro atingiu...

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!