21.3 C
Serra
quarta-feira, 21 de outubro de 2020

O calendário de 2016

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O ano novo já dá seus primeiros passos na curta jornada de 366 dias (isso mesmo, 2016 é ano bissexto) e o calendário já parece bastante definido.

Em janeiro: trégua nos assuntos políticos nacionais (impeachment e cassação) para dar lugar a temas relacionados às férias: praias e viagens. Fevereiro: retomada da pauta política, mas com parada programada no Carnaval. O fim da novela em Brasília deverá ser em março ou abril.

Naquela altura, as movimentações em torno das eleições municipais já estarão a todo vapor. As campanhas, oficialmente, terão início apenas na segunda metade de agosto e, pela primeira vez, não terão o apoio financeiro de empresas.

Algumas questões só serão respondidas ao longo do ano: como se portarão as campanhas sem os vultuosos recursos privados? Qual será o peso de Casagrande e de Hartung no pleito deste ano?

Certo é que na Serra teremos, pelo menos, três candidaturas realmente competitivas, podendo chegar a quatro chapas com chance de interferência no resultado final. Isso poderia levar o pleito para o segundo turno, tendo seu desfecho em novembro, já às vésperas de 2017. Algo novo no município.

Já a pauta econômica atravessará todo o ano. Apesar das dificuldades, as boas notícias podem vir do setor de serviços e do comércio exterior. O primeiro poderá ser uma saída para aqueles que estão perdendo seus empregos – e o limiar entre o sucesso e seu revés poderá estar em ter conhecimento capaz de agregar valor a algum ofício. Já o segundo se mostra como realidade concreta para pequenas, médias e grandes empresas que possuem produtos atraentes para o mercado internacional, já que o custo do dólar deverá ficar acima dos R$ 4 na maior parte do ano.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!