21 C
Serra
terça-feira, 20 de outubro de 2020

Justiça considera ilegal greve dos professores, diz procurador

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal.

Professores da Serra em assembleia: categoria não concorda com índice nem parcelamento de reajuste. Foto: Divulgação
Professores da Serra em assembleia: categoria não concorda com índice nem parcelamento de reajuste. Foto: Divulgação

Bruno Lyra

Clarice Poltronieri

A Justiça capixaba decretou ilegal a greve dos professores da rede municipal de educação da Serra. A decisão do Tribunal de Justiça foi expedida no início da noite e atendeu uma solicitação da Prefeitura da Serra.

As informações são do procurador do município, Vítor Silvares. Segundo o procurador, a ação foi protocolada na tarde desta terça (16). Ele listou os argumentos do pedido de ilegalidade.

“Não houve o encaminhamento da ata assembleia com o quórum necessário para deliberar a greve. Também não foram esgotadas todas as possibilidades de negociação, simplesmente o município foi surpreendido com a operação tartaruga. Por fim destacamos a essencialidade do serviço e a dificuldade em que o país se encontra. Somos uma das únicas prefeituras a oferecer reajuste de 9% neste contexto negativo”, argumenta Silvares.

O procurador disse ainda que ilegalidade entrará em vigor 24h depois que o sindicato dos professores for comunicado oficialmente. A reportagem tentou o contato com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça por volta das 21h, mas ninguém atendeu o telefone.

Sindicato

Diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Espírito Santo (Sindiupes), Josandra Rupf, disse que até às 19h e 30 a entidade ainda não havia recebido comunicado oficial da decisão. “Entendemos que a justiça nunca fica ao lado do trabalhador. Quando chegar a determinação, encaminharemos ao setor jurídico para vermos como proceder”, observa.

Nesta terça (16) os professores iniciaram uma operação tartaruga, com turno de aula reduzido. Pela manhã os alunos as aulas acontecem das 9h e 30 às 11h e 30. Á tarde das 15h às 17h e 30. À noite das 18h às 20h e 30.

A categoria reivindica reajuste de 11,18%. Já a prefeitura oferece 9% a ser pago em três parcelas: 2% em junho, 3% em outubro e 4% em abril de 2016.

 

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!