• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.569 casos
  • 769 mortes
  • 40.206 curados
26.6 C
Serra
sábado, 06 março - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.569 casos
  • 769 mortes
  • 40.206 curados

Jornalista do Tempo Novo nos Estados Unidos conta clima das eleições americanas

Leia também

Confusão marca registro de chapas para eleição de Federação de Associações de Moradores da Serra

A disputa pelo controle da Federação da Associação de Moradores da Serra (Fams) ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira...

Covid-19 | Amigos lamentam morte de médica que atuava em unidades de saúde da Serra

Uma médica que atuava na rede de saúde da Serra faleceu na última quinta-feira  (4), vítima da Covid-19. A...

Motociclista morre ao colidir com poste na rodovia Norte Sul

Um instrutor de auto-escola perdeu a vida num acidente fatal na tarde desta sexta-feira (5), na Serra. O acidente aconteceu...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Eleitores de Biden e Trump seguem polarizados. Foto: Divulgação

Enquanto o nome do próximo presidente dos Estados Unidos não é oficialmente anunciado, americanos seguem polarizados sobre quem deve ser o próximo governante do país. Conforme a apuração avança, a divisão e a animosidade entre eleitores de ambos os candidatos seguem no mesmo ritmo. O fato é que o novo presidente deve ser anunciado até sexta-feira (6) e, enquanto isso, o clima é de tensão.

O TEMPO NOVO está aqui, nos Estados Unidos, acompanhando de perto a movimentação e os bastidores da corrida à Casa Branca. Estivemos em Nevada, na Califórnia e atualmente estamos na Flórida: o sentimento é o mesmo. Ouvindo eleitores de ambos os candidatos, a sensação que se tem é de que eles acreditam piamente na vitória dos mesmos.

Nos últimos dias, chama a atenção a estratégia da equipe de Trump de protelar a contagem de votos, o que tem gerado muita agonia. O atual presidente usa sua conta no Twitter para alfinetar e ameaçar opositores. Há menos de 30 minutos ele ordenou: “parem a contagem”.

O temor do presidente é que seja concluída a contagem de votos em mais um estado, o que pode resultar na eleição do seu concorrente. Biden está a pouquíssimos votos de se tornar o 46º presidente; mas o jogo pode virar.

Aqui podemos observar que o republicano Donald Trump aposta na divisão do país. Durante as entrevistas diárias, quando contrariado, levanta o topete, sai e deixa jornalistas falando sozinhos. Já o democrata Joe Biden garante que será o presidente “para todos os americanos” e tem um discurso conciliador. Mas a mansidão do candidato gera críticas de pessoas que o consideram fraco, principalmente os mais velhos. Mais do que um candidato democrata, Biden é visto como o anti-Trump. Esse racha justifica o comparecimento em massa dos eleitores nas urnas nos últimos dias permitidos para a votação via correios. Em 2020, os registros de voto popular foram recordes.

Segundo um morador da Flórida, de 58 anos, grande parte do eleitor de Trump é branco, cristão, sem educação universitária e que vive em áreas rurais. “Eles veem Trump como um outsider político e se veem como outsiders. O irônico é que, se Trump nunca entrou na política, ele nunca se associaria a essas pessoas. Já o apoiador médio de Biden é mais de classe média, tem ensino superior e mora nos subúrbios ou nas grandes cidades”.

Sobre a polarização entre as torcidas de ambos os postulantes ao cargo de presidente, o historiador diz que “desde que está no cargo Trump polarizou o país. Ele é o primeiro presidente que ao invés de unir a população tentou dividi-la com suas políticas, com seus pensamentos raciais e com seus pensamentos sobre os imigrantes”, analisou.

Esta quinta-feira amanheceu com a população atenta aos números divulgados e que podem   por fim à longa espera. A contagem de votos em Nevada e Georgia são o assunto do momento por aqui. Caso seja concluída nesta quinta-feira a soma nestes estados, ou em um deles, teremos enfim o nome do próximo presidente americano.

 

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Saiba mais
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!