21.6 C
Serra
domingo, 31 de Maio de 2020

Invasão avança na APA Jacuném perto de Colina de Laranjeiras

Leia também

Auxiliares e técnicos de enfermagem do Jayme decidem se entram ou não em greve na segunda

O Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Espírito Santo (SITAEN-ES) marcou, para a próxima segunda-feira (1), às...

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando...
Eci Scardini
Fundador do Jornal Tempo Novo, Eci Scardini também escreve para editorias do portal.

Área invadida fica entre o prédio da Justiça Federal e o trevo de Colina de Laranjeiras. Foto: Divulgação

Uma invasão escondida em meio à mata e protegida por um fundo de vale cresce silenciosamente na margem da Avenida Norte Sul, nos fundos do prédio da Justiça Federal, entre Laranjeiras, Colina de Laranjeiras e o Civit II. A invasão, que está na Área de Proteção Ambiental (APA) da Lagoa Jacuném, remonta há mais de 30 anos. Começou como chácara e hoje conta com seis casas e com perspectiva de aumentar, segundo um morador que reside nas proximidades e que por questão de segurança não quis se identificar.

A invasão fica localizada na margem direita da rodovia Norte Sul, sentido Laranjeiras a Barcelona, entre o prédio da Justiça Federal e o Posto Colina. Apesar do tempo da invasão, só agora é que começa a ser percebida, uma vez que ela é protegida por uma cerca verde. Segundo o morador, no local não há água tratada e sim de poço artesiano, mas conta com energia elétrica fornecida pela EDP Escelsa, que já foi autuada pela fiscalização ambiental da Serra. O esgotamento sanitário das casas é canalizado para pequenos cursos d’água que vão para a lagoa Jacuném.

Segundo a fonte ouvida pela reportagem, lá dentro são glebas razoavelmente grandes, com casas de padrão médio para baixo e não são famílias pobres não e todos têm seu carro. Ele disse ainda que a vegetação nativa foi dando lugar a culturas como banana, cocos, caju, mandioca, manga, produção de mel, entre outras.

Essa fonte disse ainda que o local foi sendo ‘loteado’ por um pastor, que dá recibo de compra e venda, sem nenhuma legalidade. Ele afirmou ainda que a comercialização de áreas no local continua, de forma discreta.

Próximo a invasão, há nascentes que deságuam na Jacuném, que por sua vez, forma a bacia hidrográfica do Rio Jacaraípe. A área é remanescente do polo industrial Civit II e pertence ao Município.

Imóvel demolido e multa de R$ 60 mil à EDP

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura da Serra disse que a Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) já fez diversas ações no local, autuou duas pessoas e realizou demolição de construção irregular. As autuações estão em julgamento.

A assessoria informou também que a EDP foi multada em R$ 60 mil por fazer ligações de energia no local e que a empresa recorreu da multa, que está em fase de julgamento pelo Condemas (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente).

Já a EDP, também através da assessoria de imprensa, se limitou a dizer que “o processo administrativo ainda está tramitando”.   

Comentários

Mais notícias

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que seus servidores realizem a perícia...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando e oferecendo as vagas de...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!