25.8 C
Serra
sábado, 18 de janeiro de 2020

Invasão avança na APA Jacuném perto de Colina de Laranjeiras

Leia também

Novo surto de dengue | Confira a ‘Charge do TN’ desta semana

Um aviso emitido pelo Ministério da Saúde deixou diversos municípios capixabas em alerta, inclusive a Serra. Isso porque 11...

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel,...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados...

Área invadida fica entre o prédio da Justiça Federal e o trevo de Colina de Laranjeiras. Foto: Divulgação

Uma invasão escondida em meio à mata e protegida por um fundo de vale cresce silenciosamente na margem da Avenida Norte Sul, nos fundos do prédio da Justiça Federal, entre Laranjeiras, Colina de Laranjeiras e o Civit II. A invasão, que está na Área de Proteção Ambiental (APA) da Lagoa Jacuném, remonta há mais de 30 anos. Começou como chácara e hoje conta com seis casas e com perspectiva de aumentar, segundo um morador que reside nas proximidades e que por questão de segurança não quis se identificar.

A invasão fica localizada na margem direita da rodovia Norte Sul, sentido Laranjeiras a Barcelona, entre o prédio da Justiça Federal e o Posto Colina. Apesar do tempo da invasão, só agora é que começa a ser percebida, uma vez que ela é protegida por uma cerca verde. Segundo o morador, no local não há água tratada e sim de poço artesiano, mas conta com energia elétrica fornecida pela EDP Escelsa, que já foi autuada pela fiscalização ambiental da Serra. O esgotamento sanitário das casas é canalizado para pequenos cursos d’água que vão para a lagoa Jacuném.

Segundo a fonte ouvida pela reportagem, lá dentro são glebas razoavelmente grandes, com casas de padrão médio para baixo e não são famílias pobres não e todos têm seu carro. Ele disse ainda que a vegetação nativa foi dando lugar a culturas como banana, cocos, caju, mandioca, manga, produção de mel, entre outras.

Essa fonte disse ainda que o local foi sendo ‘loteado’ por um pastor, que dá recibo de compra e venda, sem nenhuma legalidade. Ele afirmou ainda que a comercialização de áreas no local continua, de forma discreta.

Próximo a invasão, há nascentes que deságuam na Jacuném, que por sua vez, forma a bacia hidrográfica do Rio Jacaraípe. A área é remanescente do polo industrial Civit II e pertence ao Município.

Imóvel demolido e multa de R$ 60 mil à EDP

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura da Serra disse que a Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) já fez diversas ações no local, autuou duas pessoas e realizou demolição de construção irregular. As autuações estão em julgamento.

A assessoria informou também que a EDP foi multada em R$ 60 mil por fazer ligações de energia no local e que a empresa recorreu da multa, que está em fase de julgamento pelo Condemas (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente).

Já a EDP, também através da assessoria de imprensa, se limitou a dizer que “o processo administrativo ainda está tramitando”.   

Comentários

Mais notícias

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo. O evento...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados todas as sextas-feiras na edição...

Acabou o tempo de Audifax | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Yuri Scardini  Está marcado para logo após o Carnaval (final de fevereiro) a revelação do prefeito Audifax Barcelos (Rede) sobre o escolhido para defender...

Apocalipse das águas | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Bruno Lyra Estudo do pesquisador Ângelo Fraga Bernardino, do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), confirmou a contaminação crônica por...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!