25 C
Serra
sábado, 05 de dezembro de 2020

Em greve, metalúrgicos protestam na Vale e interditam Norte Sul na Serra

Leia também

Prefeitura diz que dinheiro em caixa é maior do que dívida consolidada

A gestão atual da Prefeitura da Serra está prometendo deixar o comando do Município com R$ 485.907.651,01 de dinheiro...

Vidigal define equipe para transição de governo. Veja quem são os escolhidos

Após ser escolhido para ser o prefeito da Serra pelos próximos quatro anos, Sérgio Vidigal (PDT) já montou a...

Vice-prefeito eleito cancela agendas após esposa testar positivo para coronavírus

O vice-prefeito eleito da Serra, Thiago Menezes Carrero (Cidadania), cancelou suas agendas externas para os próximos dias. A decisão...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Manifestação ocorre na manhã desta sexta-feira, em Carapina. Foto: Leitor do TN

Em situação de greve, metalúrgicos capixabas estão realizando uma manifestação, nesta sexta-feira (30), na portaria da Vale e na Avenida Norte Sul, próximo ao Terminal de Carapina. Por conta disso, a manhã de hoje começou com um gigantesco engarrafamento na região, que é sempre muito movimentada. Conforme já informado pelo TEMPO NOVO, os funcionários terceirizados de empresas, como Vale e Arcelor, exigem reajuste salarial.

Segundo informações apuradas pela reportagem, os motoristas que estão no local conseguem passar pela via, mas com muitas dificuldades. Uma faixa sentido Vitória x Serra está bloqueada. Além disso, a travessia Norte Sul x Upa de Carapina também possui ponto de interdição.

Um funcionário que está participando do ato informou ainda que os metalúrgicos colocaram diversas carretas na Norte Sul para que o trânsito fosse bloqueado. Às 08h34 desta sexta-feira a situação continuava a mesma: trânsito intenso e manifestação ocorrendo.

Há informações que a BR-101 também já está sentindo efeitos do trânsito intenso na Norte Sul.

Greve e seus motivos

Conforme informado pelo TEMPO NOVO, na manhã da última segunda-feira (26), metalúrgicos capixabas decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. O motivo da paralisação é um pedido de reajuste, que foi feito pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Espírito Santo (Sindimetal ES) e negado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do ES (Sindifer).

Segundo o Sindimetal, a decisão se deu após o Sindifer negar o pleito dos trabalhadores e apresentar uma proposta “que, além de não conter avanços, com apenas 1% de reajuste salarial, retira 13 cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho da categoria”.

É importante lembrar que as empresas afetadas pela paralisação são a Vale, Arcelor, Jurong e Samarco.

Os metalúrgicos ainda afirmaram que “retirar direitos e reduzir salários trata-se de um plano arquitetado com os empresários dos outros setores, que alinhados ao governo Bolsonaro, querem levar a classe trabalhadora à total miséria e colocar o Brasil no arcabouço da desigualdade social para continuarem lucrando às custas dos empregados” .

Por meio de nota, o Sindimetal-ES informou que “não vai permitir que os trabalhadores sejam ainda mais penalizados pela ganância da classe empresarial”.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!