Comunidade promete fechar ES 010 em Limoeiro nesta quarta

0
A última manifestação dos moradores aconteceu no ano passado, em setembro. Foto: Arquivo TN
A última manifestação dos moradores aconteceu no ano passado, em setembro. Foto: Arquivo TN

Ana Paula Bonelli

O trânsito na rodovia ES 010 deve ficar complicado na manhã desta quarta-feira (9). Isto porque moradores do bairro Jardim Limoeiro prometem fazer uma manifestação e fechar a via nos dois sentidos às 5h30. Os manifestantes ameaçam ainda fechar a rodovia Norte Sul, no trecho do Colégio Aristóbulo Barbosa Leão.

A concentração será às 5 horas em frente a empresa Centelha Material Elétrico na localidade conhecida como ‘Paredão’.

As informações são do presidente da Associação de Moradores do bairro, Gilmar Nogueira que disse que a população irá às ruas para pedir melhoria nas calçadas ao longo da rodovia e sinalização. Gilmar reclama também da falta de resposta do Governo do Estado para o problema, já que rodovia é estadual.

“Há muitos anos que estamos reivindicando melhorias da sinalização da ES 010, principalmente no trecho do Hortifruti Limoeiro e o Banco do Brasil. Toda a rodovia é carente de calçada. O espaço para pedestre é mínimo, o que torna o trecho perigoso”, reclama Gilmar.

Outra reivindicação da comunidade é a desapropriação de parte do terreno da empresa PHD para aumentar a calçada de pedestre que mede 20 cm de largura e abertura do acesso para veículo na rua Coelho Neto.

O líder comunitário diz ainda que a manifestação só vai acabar quando algum representante do Governo do Estado for ao local dar as respostas que a comunidade solicita.

“E tem mais: iremos interditar permanentemente a ES 010 sentido Vitória e deixar apenas uma das faixas para o tráfego de veículos, a outra será para passagem de pedestres. Faremos isso na faixa de frente a Centelha até a Pousada Aconchego, no entroncamento com a Norte Sul. Esta situação vai permanecer até que o Estado tome uma providência”.

Governo chama comunidade para conversar e protesto é cancelado. Confira.

Comentários