Serra, 25 de junho de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Mestre Álvaro

por Eci Scardini

Serra, 4 de Maio de 2018 às 10:18

Cítrico cura encurralamento


Por Yuri Scardini

Desde a hegemonia política construída pelo governador Paulo Hartung (PMDB) nos idos de 2003, a eleição desse ano deve ser de longe a mais sanguinolenta. Espera-se naturalmente um embate entre o governador Paulo Hartung e o ex-governador Renato Casagrande (PSB). Mas estes não devem ser os únicos no ringue. Como franca atiradora está à senadora Rose de Freitas (PODEMOS), com seu perfil municipalista e apoio de caciques de Brasília.

Caso consolide esse cenário, espera-se um alinhamento velado entre Rose e Casagrande para encurralar Hartung. Enquanto Casagrande é forte na Grande Vitória, com apoio das máquinas de Vitória e Cariacica, comandadas por Luciano Rezende e Juninho (ambos PPS) respectivamente, Casagrande deve buscar apoio também de Max Filho (PSDB) em Vila Velha. Já na Serra, a família Lamas ficará encarregada da campanha do ex-governador. Aqui estarão 1,1 milhão de votos dos 2,7 milhões totais capixabas.

Já Rose, que tem apoio do prefeito Audifax (Rede) na Serra, vai cobrar a fatura para os prefeitos de interior, que nos últimos anos viram os recursos vindos do Anchieta ficarem escassos, e a senadora servindo de válvula de escape para liberação de dinheiro federal. Enquanto Casagrande encurrala Hartung na GV, Rose o sufoca no interior. Nunca antes tantas forças se insurgirem ao mesmo tempo contra Hartung.

Mas engana-se quem pensa que Hartung, mago da máquina palaciana, chegará frágil para a disputa. O governador tem apoio dos antagonistas aos prefeitos da GV, como os deputados Amaro Neto (PRB) em Vitória, Marcelo Santos (PDT) em Cariacica, Sérgio Vidigal (PDT) na Serra, e os ex-prefeitos de Vila Velha, Rodney Miranda (PRB) e Neucimar Fraga (PSD), que surfam o desgaste dos atuais prefeitos imersos na falta de recursos e crise econômica.

Já no interior, onde PH manobra a máquina há  tempo, tem grandes aliados, como Guerino Zanon (MDB), prefeito de Linhares. E Hartung ainda tem um carta (ou laranja) na manga, da qual já usou outras vezes. O governador pode fomentar o lançamento de um quarto nome na disputa, e bater de frente com Casagrande e Rose. Ele já fez isso em 2002 com Paulo Ruy Carneli e em 2014, com o ex-deputado Roberto Carlos então do PT.




O que você acha ?

Você está animado para a Copa do Mundo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por