20.3 C
Serra
quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Ciclovia e calçada de avenida estão arruinadas em Alterosas

Leia também

Análise: Xambinho, entre a juventude e a maturidade para lançar uma pré-candidatura independente

Aos 33 anos, o deputado mais jovem da Assembleia, Alexandre Xambinho (PL) se vê diante do momento mais importante...

Polícia Militar atendeu 6.124 ocorrências na Serra durante o mês de julho

Durante os 31 dias do mês de julho na Serra a Polícia Militar realizou 1.677 operações. Os dados foram...

Novo condomínio de R$ 35 milhões pode gerar até 200 vagas de emprego na Serra

Um investimento de R$ 35 milhões e a expectativa de geração de até 200 vagas de empregos diretos. Esse...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

 

O ciclista Zezinho Pescador é um dos que sofrem e se arriscam para passar no trecho que fica em frente ao bairro Alterosas, transformado em retorno irregular dos carros. Foto: Joatan Alves

Gabriel Almeida

Buracos, mato e, quando chove, várias poças de água. É o que virou o canteiro central da avenida Talma Rodrigues Ribeiro, no bairro Alterosas, Civit II, a ciclovia e a calçada que liga a região de Feu Rosa e Laranjeiras. Nos trechos mais críticos os equipamentos urbanos estão desfigurados, um risco para quem passa no local.

Tudo porque, para evitar semáforos, motoristas mais apressados transformaram o canteiro em local de retorno para acessar o sentido oposto da avenida, aumentando também o perigo de acidentes automobilísticos. 

Usuários garantem que antes dos retornos clandestinos se generalizarem, o canteiro central da Talma Rodrigues era bem cuidado e não tinha os obstáculos que atrapalham quem passa ali. O ciclista José Araújo, mais conhecido como Zezinho Pescador, passa pela ciclovia diariamente e sofre com a situação. “Quando está chovendo a ciclovia enche de água e deixa poças gigantes que escondem buracos. Já vi muito ciclista cair por causa disso”, diz. 

Já o pedestre Adenilson Coelho, que circula pelo canteiro constantemente, diz que uma das partes mais precárias fica próxima a rotatória do cemitério Jardim da Paz. “Sempre passo por aqui e quando o sol está quente, o local fica com muita poeira devido à terra que fica ao lado da ciclovia”, explica.

Adenilson ainda disse que vários carros cortam caminho por cima do canteiro. “Enquanto ciclistas passam pela pista para desviarem das crateras, os carros retornam para o outro lado da avenida passando pelo canteiro”.

Através da assessoria de imprensa, a Prefeitura da Serra disse que apresentou projeto para buscar recursos junto ao Governo Federal para fazer obra de revitalização da Talma Rodrigues e entorno. Mas não deu previsão de prazo de quando a obra poderá acontecer.

 A Prefeitura informou ainda que a via é sinalizada e que fez melhoria de iluminação em março do ano passado.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Polícia Militar atendeu 6.124 ocorrências na Serra durante o mês de julho

Durante os 31 dias do mês de julho na Serra a Polícia Militar realizou 1.677 operações. Os dados foram divulgados pelo 6º Batalhão da...

Novo condomínio de R$ 35 milhões pode gerar até 200 vagas de emprego na Serra

Um investimento de R$ 35 milhões e a expectativa de geração de até 200 vagas de empregos diretos. Esse é o impacto econômico do...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!