20.8 C
Serra
sexta-feira, 10 de abril de 2020

Veja onde e como se vacinar contra sarampo na Serra

Leia também

Império de Fátima vai doar cestas básicas para circos e máscaras para unidades de saúde da Serra

A escola de samba Império de Fátima se mobilizou para ajudar famílias carentes e artistas circenses da Serra. A agremiação...

Três secretários de Audifax devem disputar as eleições municipais em outubro

  A Prefeitura da Serra confirmou a desincompatibilização dos secretários Igor Elson B. de Almeida e Elcimara Rangel dos cargos de...

Número de casos confirmados da Covid-19 sobe para 300 no Espírito Santo

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Espírito Santo aumentou. De acordo com a última atualização divulgada...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Serra oferece vacina contra a doença até durante os sábados. Foto: Agência Brasil

Após uma explosão de casos confirmados de sarampo em São Paulo, o Espírito Santo confirmou nesta semana o primeiro caso da doença em seis anos, além de ter mais dois casos suspeitos. Com isso, muitos moradores ficam preocupados com a doença e logo querem se vacinar.

Para te ajudar, a saber, se precisa da vacina e como se imunizar, o TEMPO NOVO preparou uma reportagem especial onde você encontrará todas as informações sobre a doença e como se proteger do vírus.

Vale destacar que na Serra, não há nenhum caso confirmado ou suspeito da doença. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, há anos não é registrado um morador que contraiu a doença. O primeiro caso deste ano confirmado no Estado é de Cariacica e a paciente já está bem. O vírus foi importado, ou seja, ela contraiu em São Paulo e não no ES.

Quem precisa se vacinar?

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, a vacina é a única forma de se proteger contra o sarampo. A primeira dose é aplicada aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. A segunda dose é aplicada aos 15 meses na vacina tetra viral, que previne sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

Quem tem 1 ano até 29 anos deve ter comprovadamente duas doses da vacina tríplice viral. Para a população entre 30 e 49 anos, uma dose da vacina tríplice viral. Os trabalhadores da saúde, grupo de alto risco, devem ter duas doses da vacina tríplice viral, independente da faixa etária.

Onde se vacinar na Serra?

Nas últimas semanas, a Serra intensificou a vacinação contra sarampo e tem feito a imunização até aos sábados, das 8h às 16h30, nas unidades de saúde abertas por meio do projeto Sábado Saúde. A ideia é oferecer o serviço para quem não consegue se vacinar de segunda a sexta.

Além disso, de segunda a sexta-feira, os moradores podem se vacinar em uma das 39 unidades de saúde da Serra. O paciente deve ficar atento ao horário da Sala de Vacina, que varia de um bairro para o outro.

O município também tem vacinado os alunos municipais das escolas. De acordo com a Prefeitura da Serra, o objetivo é atualizar toda a caderneta de vacinação. São ofertadas várias vacinas de rotina, e caso precise, a criança será vacinada contra sarampo.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa, transmitida de pessoa para pessoa por tosse, espirros, fala ou respiração e que pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As micropartículas virais ficam suspensas no ar, por isso o alto poder de contágio da doença. As complicações decorrentes do sarampo são mais graves em crianças menores de 1 ano de idade e desnutridas, podendo levar à óbito.

Sintomas do sarampo

Os sinais e sintomas mais comuns são: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo), outros sintomas como cefaleia, indisposição e diarreia também podem ocorrer. Como não existe tratamento específico para o sarampo, é importante ficar atento.

Quem já teve a doença não corre o risco de ser contaminado pelo vírus novamente. As complicações da doença são: otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, e em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento. O período entre o contágio e o aparecimento do exantema (as manchas avermelhadas na pele) é entre 7 e 21 dias. Porém, a transmissão inicia-se 6 dias antes do exantema e se estende até o quarto dia após.

Comentários

Mais notícias

Três secretários de Audifax devem disputar as eleições municipais em outubro

  A Prefeitura da Serra confirmou a desincompatibilização dos secretários Igor Elson B. de Almeida e Elcimara Rangel dos cargos de secretário de Serviços e de...

Número de casos confirmados da Covid-19 sobe para 300 no Espírito Santo

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Espírito Santo aumentou. De acordo com a última atualização divulgada pela Secretaria de Estado da...

Serra tem 11 novos casos de coronavírus e registra 64 pacientes contaminados

Em 24 horas, a Serra teve um aumento significativo no número de casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com a última atualização divulgada pela...

Novos partidos alteram o tabuleiro no plenário da Câmara da Serra

Os sem-partido Os vereadores passaram um perrengue nos últimos dias do prazo para filiação partidária para quem tem mandato, 3 de abril. Após o corre-corre,...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem