25.3 C
Serra
domingo, 31 de Maio de 2020

Tema olímpico vira inspiração em escola da Serra

Leia também

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando...

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Vasos gregos enfeitaram as paredes da escola. Foto: Divulgação
Vasos gregos enfeitaram as paredes da escola. Foto: Divulgação

Clarice Poltronieri

Um professor de artes da Serra decidiu deixar a escola mais grega. É que com a chegada das Olimpíadas, Ademir Barcelos Junior, professor de Artes da escola municipal Professora Iolanda Schineider Rangel da Silva, em Porto Canoa, aproveitou o tema para fazer com seus alunos de 7º ano um estudo de arquitetura e vasos gregos e deixar a escola com uma ‘cara’ diferente.

“Sempre procuro fazer um link do assunto estudado com o nosso contexto atual, a fim de tornar as aulas mais interessantes e propiciar uma maior identificação dos alunos. Como a Grécia foi o berço das olimpíadas e o evento esportivo seria realizado este ano no Brasil, achei que era uma ótima oportunidade de unir o estudo de arquitetura e vasos gregos com os jogos olímpicos”, conta.

Ademir explicou que os alunos que realizaram o trabalho já haviam estudado arte egípcia e rupestre, em anos anteriores, e que como a turma já havia estudado com ele antes, os alunos esbanjaram disposição.

Alunos da 7ª série participaram do projeto. Foto: Divulgação
Alunos da 7ª série participaram do projeto. Foto: Divulgação

“Iniciamos os estudos em 2015 e como o trabalho foi em grupo, os alunos se cobravam, se preocupavam com a pontualidade e o acabamento do trabalho. E como já conhecem bem minha forma de trabalho, avaliação e metodologia, nem preciso me preocupar com a maioria deles, eles caminham com as próprias pernas”.

O resultado do trabalho foi uma escola com ‘ares’ gregos, por meio do uso de materiais que estavam no depósito da escola e outros, trazidos pelos próprios alunos.

“Sempre realizo atividades individuais no caderno e trabalhos maiores, como esse, em grupo. Gosto muito de utilizar materiais reaproveitáveis, mas dessa vez não tive como. A tinta e o papel para os vasos tinham no depósito da escola. Os alunos adquiriram as folhas de papel cenário para as colunas, e eles se cobram para que todos contribuam e tragam o material na data determinada para início”, explica.

Além de deixar a escola diferente, o trabalho é também uma oportunidade de autoavaliação para as crianças. “Ao fim do trabalho, o próprio grupo avalia cada aluno individualmente levando em conta quesitos como organização, pontualidade, contribuição com material”, diz.

Comentários

Mais notícias

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando e oferecendo as vagas de...

Em entrevista, Audifax fala sobre medidas de combate ao coronavírus na Serra

A Serra tem tomado uma série de medidas em combate ao coronavírus (Covid-19), que vão desde a distribuição de máscaras e kits de limpeza...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!