26.8 C
Serra
sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Rede de esgoto para 15 mil moradores até o fim ano

Leia também

Volta às aulas facultativa | Pais podem optar se irão mandar filhos para escola

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concedeu na manhã desta sexta-feira (18) ao lado do secretário de...

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas...

Prefeitura diz que fiscaliza, mas bares continuam causando aglomerações na Serra

Mesmo com os bares lotados e muitas reclamações de falta de fiscalização nesses estabelecimentos, a Prefeitura da Serra diz...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

 

Parte dos bairros beneficiados deixarão de lançar 17 milhões de litros de esgoto sem tratamento por mês na lagoa Juara. Foto: Arquivo TN

A cidade terá mais 45 km de rede de coleta para tratamento de esgoto, que atenderá cerca de 15 mil moradores em seis bairros até o fim do ano. A implantação será feita pela Concessionária Serra Ambiental, responsável pela gestão do esgoto no município em Parceria Público-Privada (PPP) com a Cesan.

De acordo com a assessoria de imprensa da Serra Ambiental, dentre os bairros contemplados, estão Campinho da Serra II, Vista da Serra II e Divinópolis. Nos três serão 16 km de rede de coleta para 1.664 imóveis onde vivem cerca de 6,5 mil pessoas. As águas dos três bairros, que ficam na região da Serra-Sede, drenam para a lagoa Juara, que a partir dessas obras deve reduzir em mais de 17 milhões de litros por mês a carga de esgoto bruto que chega até ela.

Outros dois bairros que terão as redes são José de Anchieta I e II. Lá serão 4 km de tubulações para 1.946 imóveis, coletando os efluentes domésticos de cerca de 7,8 mil moradores, o que deve retirar cerca de 20 milhões de litros de esgoto não tratado por mês do Canal dos Escravos e dos manguezais do Lameirão, na parte serrana da baía de Vitória.

Por fim, também está prevista a implantação de redes em 3 km para 83 imóveis em Laranjeiras. O que deve atender 332 moradores, evitando o despejo mensal de mais de 8 milhões de litros de esgoto sem tratamento no córrego que deságua entre as praias de Manguinhos e Bicanga. Em Laranjeiras serão conectados imóveis comerciais contendo lojas, supermercados, restaurante e até hotel, por isso o volume alto de esgoto em relação à quantidade de imóveis.

Além dessas obras, ainda este ano serão construídas quatro estações elevatórias de esgoto bruto em Divinópolis, uma em Colina de Laranjeiras, uma em Laranjeiras, uma no Civit II e melhorias nas 129 que já existem espalhadas pela cidade.

Também haverá substituição de redes coletoras, redes de recalques e interceptores em diversos bairros, totalizando cerca de 22 km para melhoria do sistema de esgotamento sanitário. A assessoria do Serra Ambiental afirma que o conjunto desses investimentos chegará a R$ 30 milhões até dezembro.

Comentários

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas medidas judiciais e extrajudiciais imediatas...

Prefeitura diz que fiscaliza, mas bares continuam causando aglomerações na Serra

Mesmo com os bares lotados e muitas reclamações de falta de fiscalização nesses estabelecimentos, a Prefeitura da Serra diz que realiza ações para tentar...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!