Política faz redes sociais virarem ‘ringue’ entre amigos e parentes | Portal Tempo Novo

Serra, 17 de dezembro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Cidade

Serra, 5 de outubro de 2018 às 10:59

Política faz redes sociais virarem ‘ringue’ entre amigos e parentes


O casal Talita e Alexandre teve problemas com familiares por conta de opinião política. Foto: Fábio Barcelos

Clarice Poltronieri

Criadas para aproximar as pessoas, as redes sociais se tornaram ringue por conta da eleição presidencial do próximo domingo (07). Isso porque a eleição de 2018 tem se mostrado ainda mais polarizada que a de 2014 e a exposição das preferências nas redes sociais têm gerado brigas no ambiente virtual e também na vida real. Especialmente na disputa para presidente.

Alexandre Vilaça, de José de Anchieta, foi bloqueado por parentes não por ter dito quem era seu candidato, mas por ser contra o candidato deles. “Primeiro me posicionei contra Bolsonaro por conta do discurso fascista dele. Sou do vale do rio Doce e descendente dos Krenak, sei como as minorias sofrem, mas tenho alguns parentes a favor dele, que me bloquearam. Minha esposa, que é gaúcha, também está sofrendo no grupo da família só por não votar nele”, declara.

Ele acrescenta que decidiu declarar publicamente seu voto por ver tanto ódio nas redes. “Não acredito nem no radicalismo da direita e nem da esquerda, temos que trilhar um caminho diferente, estamos convivendo com muito ódio e as redes sociais ajudam a espalhá-lo. Hoje (04) declarei publicamente eu voto a Ciro”, frisa.

Mas a guerra nas redes tem sido travada mesmo entre os que apoiam os dois candidatos com maior intenção de votos segundo as últimas pesquisas: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Edson Reis, de Boa Vista, sofreu por ser a favor de Bolsonaro e concorda que as redes sociais aumentam o ódio. “Só declarei meu voto depois da facada e muitas pessoas vieram no privado reclamar. Teve umas ofensas e gracinhas na minha página do Face, mas resolvi nem debater, ignorei. Se alguém me excluiu ou bloqueou, não sei, para mim é indiferente. As redes sociais ajudam muito a crescer essa briga”, disse.

Ele aponta que conhece pessoas que tiveram brigas mais feias por divergências políticas. “Tenho uma prima que brigou feio com o irmão e o bloqueou nas redes sociais porque ele é Bolsonaro. E uma amiga que as pessoas bloquearam porque ela é contra o canditato”, relata.

Gilsimery Maria Silva, de Barcelona, declarou o voto ao Haddad e decidiu bloquear muitas pessoas. “As redes sociais são para expressar opinião, não para ofensas. Sou Haddad por conhecer o trabalho dele na política. Bloqueei uns amigos e familiares não por divergências políticas, mas por ofensas. É triste ver que muitos eleitores de Bolsonaro não têm argumentos, não por falta de instrução, mas falta de noção sobre política, nunca participaram de um orçamento participativo, de uma reunião comunitária. Essa eleição está pior que a última, há muito ódio”, opina.




O que você acha ?

Você concorda com a saída de Cuba do Mais Médicos?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por