Polícia Federal investiga fraude em pedágio da Eco 101

0

 

Praça do pedágio serra ES
Praça do pedágio, um dos sete pontos de cobrança no Estado fica na Serra, na região de Chapada Grande. Foto: Arquivo TN

A Polícia Federal está investigando um esquema criminoso que superfaturava tarifas de pedágio nas rodovias federais no Espírito Santo, Bahia, Goiás e Distrito Federal. A Operação Infinita Highway, deflagrada na última quinta-feira (11), conta com o apoio do Tribunal de Contas da União.

No Estado, a suspeita é a Eco 101, que possui a concessão da rodovia BR 101. A operação dá conta de que as concessionárias investigadas contratavam a emissão de laudos fraudulentos atestando a qualidade das rodovias e, com isso, evitavam a aplicação de multas e outras penalidades pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), responsável pela fiscalização da prestação do serviço.

Com os falsos laudos, as empresas aumentavam o valor do pedágio sob a falsa alegação de aumento dos custos de manutenção de rodovias, baseando-se em orçamentos fictícios emitidos por empresas que não existiam.

A Polícia cumpriu na quinta (11) 16 mandados judiciais de busca e apreensão em órgãos públicos, entre eles a ANTT, e em empresas e residências dos investigados nos quatro estados.

A ANTT divulgou nota, por meio da assessoria de imprensa, na qual enfatiza que a “Agência realiza seus trabalhos e toma suas decisões respaldadas em estudos e pareceres técnicos de seus servidores e procuradores jurídicos, dentro da legalidade e lisura, respeitando todos os princípios éticos da administração pública, e em permanente contato com os órgãos de controle”. A agência diz, ainda, que “se coloca à disposição das autoridades para os esclarecimentos que se fizerem necessários”.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Eco 101 que até o fechamento desta edição não se pronunciou sobre o assunto.  

Comentários