20.8 C
Serra
sexta-feira, 29 de Maio de 2020

Picolé itu é delícia e tradição de Nova Almeida

Leia também

Indústria cobra e Estado diz que está liberando crédito para empresas

Nesta quinta-feira (28) a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) divulgou carta aberta em que cobra o governo...

Queima de pneus todos os dias incomoda moradores de bairro da Serra

Na região de Feu Rosa e uma parte de Portal de Jacaraípe a reclamação é a fumaça gerada pela...

Covid-19 também provoca epidemia de desemprego na Serra

Locomotiva econômica e município de maior população do ES, a Serra é a cidade com mais demissões nesta pandemia...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

 

A pequena Ester e as amigas Camila, Retielen e Andreia não perdem a oportunidade de se refrescar com o itu. Foto: Fábio Barcelos
A pequena Ester e as amigas Camila, Retielen e Andreia não perdem a oportunidade de se refrescar com o itu. Foto: Fábio Barcelos

Ayanne Karoline

 Nada melhor do que se refrescar no verão com um picolé geladinho. Em Nova Almeida a prática vai além da necessidade, ultrapassa gerações e marca uma das principais tradições do bairro. O famoso itu agrada todos os tipos de públicos e já completa 40 anos de existência.

Uma das mais tradicionais sorveterias é a Domingos Sorvetes que, atualmente, produz cerca de 5 mil unidades por dia e emprega 15 funcionários. São 38 sabores de Itus e mais de 40 de sorvete. “A demanda nessa época do ano é tão grande que estamos encerrando as atividades à meia-noite e vendendo praticamente tudo o que produzimos no dia”, afirma o proprietário José Domingos Vescovi.

O preferido dos clientes, que vem de várias cidades capixabas e de fora, é o de coco. Outros tradicionais como amendoim, chocolate e morango também são muito vendidos. “A novidade do verão são os recheados, como o ninho trufado, morango com leite condensado e romeu e julieta. Estamos vendendo muito e, com a chegada do verão, dobramos o movimento”, disse Vescovi.

A ideia de vender Itu veio de uma viagem à São Paulo, há quase três décadas atrás. O empresário que já produzia e comercializava sorvete e picolé tradicional, conheceu a forma de Itu e trouxe para o bairro. “Fiz os itus e dei na mão de algumas crianças que espalharam a novidade pelo bairro. Logo, muitos vieram comprar”, lembra Vescovi.

A poucos metros de distância da Domingos Sorvetes, está a sorveteria Lambe Lambe, que já existe há 40 anos. Com a produção de 2 mil picolés por dia, o proprietário Joédio Gonçalves Venâncio resolveu apostar em três tipos de itu: o ituzinho, o tradicional e o ituzão. “ Foi um sucesso porque atendeu à preferência de cada público, desde crianças a adultos, e trouxe variedade de preços”, disse.

Joédio Gonçalves(de azul), dono da sorveteria Lambe Lambe recebe o casal de turista de Colatina Luzia e Geraldo. Foto: Fábio Barcelos
Joédio Gonçalves(de azul), dono da sorveteria Lambe Lambe recebe o casal de turista de Colatina Luzia e Geraldo. Foto: Fábio Barcelos

Ele também fabrica todas as unidades, inclusive o sorvete oferecido em modo self service. E na hora de eleger o queridinho dos moradores, a história se repete. “O de coco, sem dúvidas. Mas temos observado boa saída de açaí, pitanga, acerola e goiaba”, afirma.

No meio de duas sorveterias tão próximas, está o público buscando por qualidade e preço. A dona de casa e moradora do bairro Debora Timóteo diz que, antigamente, uma das sorveterias atraia mais o público e, hoje, a situação mudou. “A proximidade traz a concorrência, o que  consequentemente faz a busca por melhorias crescer. Estamos bem servidos em qualidade e variedade”, diz.

A jornalista Sayonara Lacerda, moradora de Cidade Continental, aproveitou uma visita ao balneário para provar o itu” Uma ótima opção para quem quer se refrescar nesse verão aproveitando os diversos sabores disponíveis”, disse.

 

Comentários

Mais notícias

Queima de pneus todos os dias incomoda moradores de bairro da Serra

Na região de Feu Rosa e uma parte de Portal de Jacaraípe a reclamação é a fumaça gerada pela insistente queima de pneus que...

Covid-19 também provoca epidemia de desemprego na Serra

Locomotiva econômica e município de maior população do ES, a Serra é a cidade com mais demissões nesta pandemia de coronavírus. Em abril, 5.605...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!