24.6 C
Serra
domingo, 09 de agosto de 2020

Onda de invasões atinge região de Vila Nova e Feu Rosa

Leia também

Está procurando emprego? Sine da Serra abre 79 vagas de trabalho nesta segunda

Quem está procurando uma oportunidade de trabalho deve ficar atento. A semana vai começar com 79 vagas abertas no...

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Policiais na ação de retirada da invasão em Vila Nova. Foto: Divulgação / Internauta
Policiais na ação de retirada da invasão em Vila Nova. Foto: Divulgação / Internauta

Uma onda de invasões atingiu regiões dos bairros Feu Rosa e Vila Nova de Colares nas últimas semanas. Em Vila Nova, a área invadida foi entre a graniteira Antolini do Brasil e um conjunto de casas populares erguidas pela prefeitura.

Esta ocupação foi retirada na última quinta (01) pela Polícia Militar, que cumpriu mandato de reintegração de posse expedido pela Justiça em favor do dono do terreno, que fica próximo à lagoa Maringá.

Segundo Jenilson Marques dos Santos, representante dos moradores do bairro Vila Nova de Colares, o local foi invadido há cerca de dois meses, logo após a limpeza do terreno pela prefeitura. Ele disse que cerca de 2 mil pessoas estavam ocupando o local.

“Era um lixão de entulho que a própria prefeitura usava. Brigamos pela limpeza e no mesmo dia que ela foi feita, as pessoas ocuparam o local. Muitos me perguntavam de quem era o terreno e eu avisei que era particular e que tinha documentação, mas as pessoas insistiram em ficar”, relata.

A assessoria da Polícia Militar informou que deu apoio aos oficiais de justiça, mas não disse quantas viaturas e policiais estiveram no local. Acrescentou que a ação foi finalizada sem tumulto.

Já a outra invasão aconteceu às margens da avenida Talma Ribeiro, que liga o Civit II à Jacaraípe, num terreno que abrange parte da Área de Proteção Ambiental (Apa) da lagoa Jacuném e a vizinhança do condomínio de alto padrão Boulevard Lagoa.

Segundo o diretor da Defesa Civil da Serra, Capitão Olimar Rosa da Silva, o grupo foi retirado na último dia 23. Logo após esta ação, um incêndio de grandes proporções e com diversos focos espalhados atingiu a vegetação da Apa e chegou até o muro do condomínio, ameaçando as casas.

Comentários

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil. O...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da pandemia do novo coronavírus. Nas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!