O que seria o crime de olhar fixo com conotação sexual?

A senadora Rose de Freitas alcançou notoriedade essa semana por propor projeto de lei para criminalizar “olhares fixos e reiterados, com conotação sexual e de forma invasiva”, alterando o Decreto-lei nº 2.848/40 (Código Penal).

Art. 1º Os arts. 216-A e 233 do Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), passam a viger com a seguinte redação:

Art. 216-A…………………………………………… ……………………………………………………………..

  • 1º A pena é aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos. § 2º Se a conduta do caput deste artigo for praticada por meio de olhares fixos e reiterados, com conotação sexual e de forma invasiva, a pena é de detenção, de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, e multa.” (NR)

Art. 233………………………………………………. ……………………………………………………………..

Parágrafo único. Se a conduta do caput deste artigo for praticada por meio de olhares fixos e reiterados, com conotação sexual e de forma invasiva, a pena é de detenção, de 6 (seis) meses a 1 (um ano), e multa.

Em sua justificativa, a Senadora do Espírito Santo disse que “no presente ano, a prefeitura da cidade de Londres, na Inglaterra, passou a proibir, no transporte público, o chamado intrusive staring, que é o olhar invasivo de natureza sexual. com o objetivo de impedir diferentes tipos de assédio e comportamentos indesejados na rede de transporte público da capital britânica, que afetam principalmente – mas não exclusivamente – as mulheres”.

O direito penal no Brasil segue o princípio da intervenção mínima, também conhecido como ultima ratio (último recurso), orienta e limita o poder incriminador do Estado preconizando que a criminalização de uma conduta só é legitima se constituir meio necessário para a proteção de um bem jurídico que, de outra forma, não poderia ser protegido.

A própria cultura do povo brasileiro, que uma cultura latina, é diferente da cultura anglo-saxônica de países como Inglaterra e Estados Unidos, que possuem costumes sociais mais rígidos quanto à aproximação entre pessoas com fins de cortejo e conquista.

Fazendo um exercício de imaginação, digamos que em um ambiente informal (festa, praia, bares, boates, etc.) onde pessoas livres e desimpedidas se encontram com o intuito de se cortejarem (azaração) mutuamente, um homem (ou mulher) comece a encarar uma outra pessoa com quem deseja puxar uma conversa e, antes, tente estabelecer um contato visual para avaliar se tem chance ou não de ser bem recebido(a). A pessoa alvo desse olhar fixo e persistente pode não gostar e, ao invés de simplesmente “cortar” com uma encarada desagradável, por algum motivo subjetivo (e já tendo o conhecimento da lei), chamar uma viatura policial e fazer uma reclamação de assédio por “olhar invasivo de natureza sexual”. Quem irá determinar ou diferenciar um olhar sedutor, o famoso “olhar 43”, de um “olhar invasivo de natureza sexual”?

A banalização de transformar comportamentos sociais inconvenientes em crime, ao invés de tranquilizar e pacificar a sociedade, tem o condão de trazer ainda mais transtornos, injustiças e gastos para um sistema judiciário que já não consegue dar conta de responder com eficiência e dentro de um prazo razoável, demandas criminais realmente sérias.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Torneio de vôlei adaptado na Serra vai ter atleta de até 100 anos

Neste sábado (9) , a Serra vai receber a primeira etapa da Superliga Melhor Idade Capixaba de voleibol adaptado. Ao todo serão 4 etapas...

Tradicional festa julina da Apae da Serra terá show, comidas típicas e sorteio de TV de 32”

A tradicional festa julina da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Serra (Apae) já tem data certa para acontecer. Será no próximo...

STF | Para renovar carteira, motorista terá que apresentar exame toxicológico negativo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a regra do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que exige a comprovação de exame toxicológico negativo para...

Em 6 meses, Guarda Municipal atendeu mais de 7 mil ocorrências na Serra

Números divulgados em balanço oficial nesta terça (5), no primeiro semestre de 2022, mais de seis mil estabelecimentos de diversos bairros da Serra receberam...

Com Covid, Casagrande segue em isolamento, mas mantém agenda on-line

  Ainda se recuperando da Covid-19, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), tem divulgado suas atividades diárias nas redes sociais. Nesta terça-feira, Casagrande divulgou...

“Quando o jornal divulga, a procura é muito maior”: Tempo Novo lança site de empregos na Serra

O Tempo Novo lança oficialmente, nesta quarta-feira (6), a coluna ‘Serra Empregos’ – um canal de divulgação de oportunidades de trabalho, estágio e cursos...

Com mais de 5 mil itens, Dadalto Casa inova em promoções diárias para consumidor da Serra

Inovar e investir em promoções que sejam atrativas diariamente para o consumidor serrano e de regiões vizinhas. Está é a nova cara da Dadalto...

Irmãos surfistas da Serra promovem noite da pizza para participar de torneio nacional

Com o objetivo de ajudar os irmãos Noah e Luca Sathler, de 11 e 8 anos,  a arrecadarem dinheiro para a disputa do campeonato...

Produtos da cesta básica ficaram 13% mais caros na Serra, diz Departamento Nacional

O custo dos produtos da cesta básica de alimentos tem aumentado assustadoramente e deixando a população assalariada de cabelo em pé. De acordo com o...
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!