23.2 C
Serra
sábado, 06 de junho de 2020

Solidariedade e música eletrônica para ajudar crianças carentes na Serra

Leia também

Erosão do mar em Manguinhos segue se agravando e danifica propriedades

Está se agravando o problema da erosão no trecho entre o Recanto dos Profetas e o Vagão na orla...

‘Juro Zero’ já liberou quase R$ 5 milhões para empreendedores no ES, diz Xambinho

A Aderes, órgão responsável por fazer o cadastro dos interessados no empréstimo sem juros, já identificou 6.724 comerciantes aptos...

Mudanças no primeiro escalão da Prefeitura da Serra

Dois secretários municipais, Luciana Malini e Jolhiomar Massariol, foram remanejados entre secretarias da Mulher e da Coordenadoria de Governo...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Uma das instituições beneficiadas com os alimentos foi o Instituto Vovô Chiquinho. Foto: Edson Reis

Música eletrônica, solidariedade, amor e gratidão. Esse quarteto é o que move um DJ da Serra que, além levar o estilo PsyTrance, ajuda a matar a fome de pessoas e crianças carentes.

Tiago Lacerda, conhecido como Bad Wolf DJ, é morador do bairro Palmeira, região da Serra Sede, e tem comemorado seu aniversário de forma diferente. Ao invés de cobrar ingresso, ele pede alimentos, que são doados a instituições que cuidam de crianças e também a famílias carentes.

Em seu último aniversário, comemorado no dia 5 de maio junto com o da esposa, foram arrecadados uma tonelada e meia de alimentos. Cerca de 300 pessoas participaram do evento. Tiago toca há nove anos na noite e acredita que a missão do DJ não é tocar o que o público quer ouvir, e sim educá-lo musicalmente. “E assim venho fazendo meu trabalho. Já toquei em outros estados, no qual presenciei a mesma energia positiva que vejo aqui. O PsyTrance é paz, amor, união e respeito”, destaca. 

Com esses quatro pilares, Tiago, que foi criado em comunidades carentes, conta que sempre observava crianças precisando de apoio. “Também percebi que com o amor que é plantado na festa poderíamos elevar esse amor. Foi aí que surgiu a ideia de arrecadar alimentos. Este é o quinto aniversário que arrecado alimentos e doo”.

As doações já foram entregues para o Instituto Projures, da Serra Sede; Cidade do Garoto, em Hélio Ferraz; Pestalozzi de Jacaraípe e, agora, em 2019, ao Instituto Vovô Chiquinho, de Central Carapina. “Fora as famílias carentes que acabamos ajudando também. Alguns trabalhadores de rua. Quando fomos entregar os alimentos na creche, na saída vi uma senhora catando papelão no lixo e doei uma cesta para ela”.

Tiago também arrecadou ração para cães e gatos, que serão doados a dois abrigos de animais. Ele conta que o que move a iniciativa é o sentimento de amor e gratidão. “Amor de nós doando, amor das pessoas recebendo. Sabemos que isso faz a diferença para essas instituições e famílias”.

Do Instituto Vovô Chiquinho, Doraci Alves Ferreira conta que a ajuda do DJ veio em boa hora. “Fomos surpreendidos por esta ajuda, que é muito importante para ajudar a continuar nosso trabalho. Precisamos de mais ações desse tipo. Nosso Instituto atende diariamente a cerca de 120 crianças com idade entre 2 e 16 anos. Estamos muito felizes com essa atitude”.

Comentários

Mais notícias

‘Juro Zero’ já liberou quase R$ 5 milhões para empreendedores no ES, diz Xambinho

A Aderes, órgão responsável por fazer o cadastro dos interessados no empréstimo sem juros, já identificou 6.724 comerciantes aptos a receberem o empréstimo oferecido...

Mudanças no primeiro escalão da Prefeitura da Serra

Dois secretários municipais, Luciana Malini e Jolhiomar Massariol, foram remanejados entre secretarias da Mulher e da Coordenadoria de Governo nas últimas semanas. Luciana pediu...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!