Serra, 21 de agosto de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Cidade

Serra, 9 de agosto de 2018 às 12:52

Festa solidária vai ajudar menina com doença rara na Serra


Nicole Werneck tem sete anos, anda e corre, mesmo que do jeito dela. Ela também ouve 100%, mas ainda não fala, consegue apenas emitir sons. Foto: Divulgação

O período de festas juninas passou, mas a animação dos “arraiás” ainda continua em agosto. Um deles, além de diversão, será repleto de solidariedade. O arraiá “Todos Pela Nicole” está sendo promovido por um grupo de mães para ajudar a menina Nicole, moradora da Serra, que possui um atraso neuromotor e precisa de tratamento fora do Estado. O evento acontecerá no próximo dia 17, a partir das 18h, em Parque Residencial Tubarão.

Desfiles com modelos infantis, barraquinhas, bazar solidários e sorteios de brindes fazem parte da programação. Para participar, é preciso pagar a quantia de R$10 e levar um prato típico. Todo o dinheiro será revertido à família de Nicole, que precisa fazer uma viagem à São Paulo no dia 19, para continuar o tratamento.

A organizadora da festa é a empresária Elane Cardoso. Tia Elane, como é conhecida, é proprietária da Agência Mamãe que Banca, que trabalha com recreação infantil. Ela espera alcançar a ajuda necessária para Nicole fazer a viagem. “ Conhecemos a história de perto e sempre fazemos eventos para ajudar. Muitas vezes a mãe da Nicole pensou em desistir, mas estamos aqui para apoiar como for possível”, contou Elane.

O arraiá “Todos Pela Nicole” acontecerá no espaço “Mamãe que Banca”, que fica Avenida Roma 608 – Parque Residencial Tubarão, próximo a Porto Canoa.

História de luta

Nicole Werneck tem sete anos e sua mãe, Cristiane Werneck, precisou abrir mão de um trabalho fora para cuidar da menina, que necessita de cuidados integralmente. Hoje, ela vende rifas, produtos de beleza e faz até bazar com roupas doadas para reunir fundos em função do tratamento da filha.

Nicole com a mãe Cristiane. Foto: Divulgação

Nicole é filha de um casal de primos de 2º grau. Apesar de a opinião médica ter liberado uma gestação para a família, a mãe teve problemas. Desde os quatro meses de gravidez, Cristiane apresentou contrações. Após vencer as dificuldades, Nicole nasceu no tempo certo, mas não conseguia mamar. A limitação foi o início de uma vida de sofrimento.

Pediatras e neurologistas passaram a ser figuras comuns na vida de Nicole. Um deles afirmou que a criança nunca andaria, falaria ou ouviria. Mas a mãe não aceitou a conclusão do profissional. Ao achar um novo médico, descobriu que a evolução era possível.

Hoje, com o diagnóstico de atraso motor, Nicole anda e corre, mesmo que do jeito dela. Ela também ouve 100%. Ela ainda não fala, mas consegue emitir sons. “ Nunca a tratei como uma criança especial. Ela é amável, carinhosa e meiga, como outras crianças”, disse a mãe.

Atualmente, Nicole necessita de um profissional para acompanhar seu desenvolvimento, o que não é fácil pelo SUS. Além disso, a mãe tem altos gastos com fraldas e com o tratamento em São Paulo. “ Preciso ir a um hospital em Bauru para uma cirurgia nos dentes e maxilar. Ela tem a boca muito pequena e temos dificuldade para escovação e outros tratamentos dentários”, explicou a mãe.




O que você acha ?

Os novos investimentos ambientais anunciados por Vale e Arcelor vão reduzir o pó preto?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por