Já se passaram mais de três meses que a Ceturb instalou uma estrutura de andaime para escorar uma viga do teto do Terminal de Carapina, na Serra. Mas, apesar disso, o Governo do Estado ainda não tem um prazo específico para resolver o problema que assusta e preocupa os usuários do espaço. A estrutura foi escorada por pedido da Defesa Civil, mas o Estado garante que não há risco de queda e diz que a medida foi para “evitar transtornos”.

A reportagem do TEMPO NOVO esteve no local e constatou que existe um vão entre as vigas do teto do terminal no ponto onde foi colocada a escora. Mas, a Ceturb garantiu que a situação não apresenta nenhum risco e confirmou que foi um pedido da Defesa Civil. “O que foi constatado foi uma abertura excessiva nos encaixes do console e, por precaução, foi feito o escoramento, disse em nota. O escoramento ocorreu no dia 6 de junho.

Questionada sobre quando o problema será resolvido, a Ceturb informou que está o Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes) já está orçando o serviço de recuperação para lançar o edital para contratar empresa que executará a obra. Por conta disso, a Ceturb ainda não consegue definir um prazo para solucionar a situação.

Vale destacar que em julho, a Ceturb iniciou a reforma do telhado do Terminal de Laranjeiras que custará mais de R$ 2 milhões e deve ficar pronta em 90 dias. A reportagem perguntou a Ceturb, se o Estado também pretende reformar o Terminal de Carapina, mas a companhia não respondeu o questionamento.

“Estão esperando cair na cabeça de alguém”, diz moradora

Margarida Couto, moradora da Serra, disse que quando viu a estrutura ficou com medo do teto ceder. “Quando passei nessa parte do terminal fiquei aterrorizada. A estrutura parece que vai cair. Estão esperando cair na cabeça de alguém para que resolvam o problema”, afirmou.

Outro morador que também reclama da situação é o Daniel de Oliveira. “Nós precisamos que essa situação seja resolvida o mais rápido possível”, disse.

Comentários