27 C
Serra
quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Desempregados viram motoristas de aplicativo para garantir sustento

Leia também

Músico grava CD gospel e faz shows para ajudar esposa com doença degenerativa

Dias 7 e 8 de fevereiro vai ter Verão com Jesus Serra, em Jacaraípe e uma das atrações será...

Mais de 150 vagas para auxiliar de limpeza no Sine da Serra

Nesta quarta-feira (28), estarão abertas 266 vagas para profissionais que possuem apenas o ensino fundamental e moram, atualmente, na...

Serra joga em casa no sábado em busca da primeira vitória no Capixabão

O Serra empatou com o Real Noroeste em Águia Branca e agora segue para o segundo jogo da primeira...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Motoristas encontram oportunidade de trabalho com os aplicativos de corridas. Foto: Agência Brasil

Além de baratear o deslocamento das pessoas, os aplicativos de transporte viraram oportunidade de trabalho em tempos de desemprego recorde. Na Serra, não é diferente. Mas, como nem tudo são flores, quem trabalha no Uber, 99Pop e em outros serviços similares têm seus desafios diários.

Motoristas ouvidos pele TEMPO NOVO e que dirigem no município, afirmaram que uma das vantagens é a escolha do horário para trabalhar. E a maior desvantagem é a insegurança, já que constantemente são registrados assaltos.

Charles Pessoa, morador de Bicanga, é um dos que escolheu o meio para se sustentar após ficar desempregado. “Fiquei desempregado em 2018 e, como não consegui outra oportunidade, resolvi entrar no Uber. Consigo garantir minha renda mensal e gostei de poder escolher em qual horário ir para a rua. Temos alguns grupos no WhatsApp e vejo muitas reclamações por conta da insegurança. Vários colegas meus já foram assaltados”, observa.

Adenilton de Souza, de Manguinhos, também virou motorista após ficar desempregado. E agora não quer mais parar de trabalhar com aplicativos. “Quando eu entrei no Uber era por dificuldade financeira, mas algum tempo depois comecei a gostar. Mesmo não tendo um salário fixo, eu consigo garantir minha renda e trabalhar no meu horário”, disse o serrano, que também já lidou com situações de violência e sofreu tentativas de assaltos.

Também existem aqueles que fazem outros serviços, mas que escolherem trabalhar nos aplicativos para garantir um extra. É o caso do Carlos Geovane Rodrigues, funcionário de uma indústria em Carapina. Ele conta que, ao sair da empresa com seu carro, já liga o aplicativo esperando fazer viagens e faturar um dinheiro a mais.

“Meu cunhado me indicou essa forma de trabalho e consigo garantir um dinheiro extra para pagar as contas e também para curtir um pouco, já que meu salário formal não estava dando conta”, revela.

Comentários

Mais notícias

Mais de 150 vagas para auxiliar de limpeza no Sine da Serra

Nesta quarta-feira (28), estarão abertas 266 vagas para profissionais que possuem apenas o ensino fundamental e moram, atualmente, na Serra. Destas chances, 155 são...

Serra joga em casa no sábado em busca da primeira vitória no Capixabão

O Serra empatou com o Real Noroeste em Águia Branca e agora segue para o segundo jogo da primeira fase do Campeonato Capixaba contra...

Erosão avança, destrói ruas e preocupa moradores em Manguinhos

A beleza de uma das principais praias da Serra, Manguinhos, está dando lugar para crateras gigantes. A causa disso tudo são as fortes ondas...

Instituto alerta para risco de mais chuva forte no ES

Pode chover forte nas cidades capixabas, incluindo a Serra, durante a tarde e noite desta terça-feira (28). O alerta é do Climatempo. De acordo...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem