Água parada e lixão são queixas em Nova Almeida

0

 

Água parada e lixão são queixas em Nova Almeida
Morador denuncia um lixão a céu aberto na rua Coronel Augusto Calmon. Foto: Divulgação / Leitor

Um valão com água parada e muito lixo acumulado tem deixado moradores sem apetite em Nova Almeida. Além da catinga a água que está em um valão pode servir de prato cheio para o mosquito da dengue.

Moradores que preferem não ser identificados relatam que há um valão de água parada, na bifurcação da rua Coronel Augusto Calmon que dá acesso à Igreja Reis Magos, com a estrada que dá acesso a Putiri. Além da água parada, que leva ameaça de dengue, o local se transformou também em um lixão a céu aberto.

Segundo moradores do local, esse valão tem aproximadamente 200 metros de extensão por uns cinco de largura, recebe as águas de chuva de região alta, chamada Poço dos Padres, pela rede de drenagem e que neste momento a água está estagnada, levando riscos de doenças provocadas pelo mosquito, como dengue e zika vírus.

Ainda segundo moradores, a Prefeitura executou uma drenagem no mesmo, cerca seis meses atrás, mas não deu vazão para a água.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que a limpeza do valão foi realizada no final de fevereiro e será feita novamente em abril. Na próxima quinta (17) agentes de combate ao mosquito Aedes aegypiti também estariam indo ao local para uma inspeção.

A Prefeitura ainda disse que o local é um ponto viciado de lixo, que chegou a ser cercado pela Secretaria de Serviços da Serra. Mas a cerca foi quebrada pelos infratores.

O município disse ainda que a Secretaria de Obras realiza melhorias de pavimentação em Serramar e a obra de construção da galeria do Córrego do Limão. Uma equipe técnica irá ao local avaliar a situação.

Comentários