20.3 C
Serra
quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Vereador ameaça ir à Justiça para que licitação milionária do lixo passe pela Câmara

Leia também

Análise: Xambinho, entre a juventude e a maturidade para lançar uma pré-candidatura independente

Aos 33 anos, o deputado mais jovem da Assembleia, Alexandre Xambinho (PL) se vê diante do momento mais importante...

Polícia Militar atendeu 6.124 ocorrências na Serra durante o mês de julho

Durante os 31 dias do mês de julho na Serra a Polícia Militar realizou 1.677 operações. Os dados foram...

Novo condomínio de R$ 35 milhões pode gerar até 200 vagas de emprego na Serra

Um investimento de R$ 35 milhões e a expectativa de geração de até 200 vagas de empregos diretos. Esse...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Empresas vão gerencias R$ 150 mil toneladas de lixo por ano. Foto: Arquivo TN

O vereador Aílton Rodrigues (PSC) promete acionar a Justiça para barrar a contratação da empresa que vai assumir o serviço de limpeza pública, coleta e descarte de lixo na Serra. O anúncio vem após a divulgação da notícia de que a Prefeitura concluiu a licitação e escolheu duas empresas, Corpus e Marca Ambiental, ao custo de R$ 370 milhões por cinco anos.

Segundo Aílton, que faz parte da ala de oposição, a licitação foi “atropelada” e deveria ter passado pelo crivo dos vereadores. “Não se pode contratar nenhum serviço, de forma direta ou indireta, sem passar por uma prévia autorização da Câmara. Não temos nada contra o prefeito, não queremos nenhuma guerra. Só queremos que a lei seja cumprida. Uma das prerrogativas dos vereadores é fiscalizar e é o que nós vamos fazer. Nos próximos dias, daremos entrada na Justiça pedindo que a lei seja cumprida”, disse.

Outro vereador, Roberto Catirica (PHS), contemporizou. “Não é sobre a legalidade. O processo foi licitatório e não baseado na Lei da PPP. Cabe a quem participou da licitação, se achar que houve alguma ilegalidade no processo, fazer os recursos e provar”, disse Catirica.

O TEMPO NOVO procurou a Prefeitura da Serra para se pronunciar sobre o assunto que disse que a informação não procede. “Todo o processo foi acompanhado pela Procuradoria Geral do Município e pelo Tribunal de Contas. O processo é legítimo, está licitado e homologado e a empresa inicia as atividades em janeiro”, disse por meio de nota.

A prefeitura destacou ainda que o novo contrato possui as seguintes vantagens de serviços para a população: serviços de coleta seletiva, coleta de entulho, fornecimento de contentores e papeleiras, limpeza manual de valas e operação de ATT – Áreas de Triagem e Transbordo de Resíduos de entrega voluntária. E ainda a ampliação da varrição manual, entre outros. Além disso, o novo contrato vai gerar uma economia de, aproximadamente, 11% ao mês”, disse por meio de nota.

Comentários

Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Mais notícias

Polícia Militar atendeu 6.124 ocorrências na Serra durante o mês de julho

Durante os 31 dias do mês de julho na Serra a Polícia Militar realizou 1.677 operações. Os dados foram divulgados pelo 6º Batalhão da...

Novo condomínio de R$ 35 milhões pode gerar até 200 vagas de emprego na Serra

Um investimento de R$ 35 milhões e a expectativa de geração de até 200 vagas de empregos diretos. Esse é o impacto econômico do...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!