Prefeitura aponta ‘show de irregularidades’ de imobiliária na Serra, que por sua vez cobra provas

Manifestação de moradores da última sexta-feira (20): imobiliária é acusada de impactos. Foto: Divulgação

Após denúncia de moradores, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente da Serra (Semma) constatou irregularidades que estariam sendo cometidas pela Imobiliária Universal na construção de um loteamento residencial na bucólica comunidade de Costa Bela. A empresa estaria causando impactos ambientais na área verde do bairro, além de ter captado água, sem autorização, de uma lagoa da cidade com um carro pipa para molhar a área da obra visando reduzir poeira.

As informações constam no Parecer Técnico da Semma, documento do qual a reportagem teve acesso com exclusividade na manhã desta sexta-feira (27). Nele, o Município apontou irregularidades cometidas pela Universal e determinou prazo para que as condicionantes sejam cumpridas. Além disso, a Pasta determinou que seja intensificada a fiscalização municipal no empreendimento.

Foi constatado que os funcionários da empresa estariam poluindo área florestal com descarte ilegal de embalagens plásticas. Além disso, a imobiliária não limitou a distância necessária da obra com a Área de Proteção Permanente (APP) que é protegida por Lei. Também foi verificado que não existe um plano para evitar que os serviços de terraplanagem atinjam as áreas de preservação.

Manifestação de moradores da última sexta-feira (20): imobiliária é acusada de impactos. Foto: Divulgação

A principal irregularidade apurada foi o impacto causado numa pequena lagoa às margens da ES 010, de onde a empresa captou água com carro pipa para molhar a área da obra visando reduzir a poeira causada pela construção. O caminhão foi flagrado pela Fiscalização no momento do ato e os funcionários não apresentaram documento que comprove a autorização para isso. O caso pode ser, inclusive, considerado infração ambiental.

A denúncia dos moradores de que a empresa realizou o talude muito próximo dos muros das residências já existentes também foi confirmada pelo Município. O documento cita ainda que a imobiliária não vem apresentando uma solução para esse imbróglio.

“O aterro realizado alcançou em alguns pontos uma altura igual ou superior a 03 (três) metros, e o ‘pé’ do talude formado praticamente se apoiou nos muros das residências. Como é sabido, essa situação tem causado transtornos aos moradores do Bairro Costa Bela, que já trouxeram o seu descontentamento a esta Secretaria, haja vista que segundo eles, o diálogo junto a empresa na busca de uma solução para este imbróglio está sendo infrutífero”, disse a Semma.

Os serviços de terraplanagem, também segundo a Semma, têm disparado resíduos às residências próximas, inclusive, causando empoçamento de água – o que fez o bairro se tornar um verdadeiro lamaçal, de acordo com a comunidade.

Talude foi construído praticamente colado nos muros dos bairros. Foto: Divulgação

Sobre isso, a empresa também não possui nenhum plano de impacto e foi exigido que isso seja apresentado nos próximos 20 dias.

Por fim, o município determinou que a empresa cumpra as seguintes exigências:

  • Apresentar o “Projeto Urbanístico Atualizado” do Loteamento “Capuba Ville” – Prazo: 20 dias
  • Apresentar os “Projetos Complementares Atualizados” do Projeto Urbanístico do Loteamento “Capuba Ville” – 20 dias;
  • Executar medidas/intervenções de engenharia com a finalidade de solucionar os problemas estruturais e de drenagem das águas pluviais, assim como de carreamento de sedimentos, que afetam às edificações do Bairro Costa Bela contíguas a Rua “F” do Loteamento “Capuba Ville”, em razão das obras de terraplenagem do empreendimento – 20 dias ;
  • Apresentar autorização expedida pela Agência Estadual de Recursos Hídrico – AGERH para a captação de água de corpo hídrico da região – 20 dias;
  • Criar e manter um Canal de Comunicação com a comunidade situada no entorno do empreendimento – 20 dias;
  • Registrar todas as reclamações efetuadas por meio do Canal de Comunicação e apresentar ao Município a cada seis meses – 60 dias.

Imobiliária diz que irregularidades não existem e cobra provas da Prefeitura

Manifestação de moradores da última sexta-feira (20): imobiliária é acusada de impactos. Foto: Divulgação

A Imobiliária Universal afirmou à reportagem que todas as condicionantes necessárias estão sendo cumpridas, ou seja, nenhuma das irregularidades apontadas pelo Município procede. Afirmou ainda que possui um canal de comunicação aberto e direto com a Associação de Moradores de Costa Bela desde o início da implantação do empreendimento.

“A Imobiliária Universal é uma empresa que atua há 47 anos no mercado imobiliário e já construiu centenas de loteamentos. Prezamos pelo respeito e desde o início das obras, mantemos um diálogo aberto com a comunidade.

Ratificou ainda que o que vem ocorrendo na comunidade é divergência entre dois grupos de moradores. Um deles seria a liderança eleita pelo bairro; outro seria moradores que não possuem contato com a associação e cobram um outro canal de diálogo, o que não será realizado.

Sobre a suposta captação irregular de água de uma lagoa da região, a Universal disse que sequer está atuando no bairro durante as últimas semanas. Cobrou ainda do Município provas de que tal ato teria sido realizado.

“Informamos que todas as medidas cabíveis para reduzir os impactos durante as obras foram realizados tais como: Manutenção de caminhão pipa atuando no controle de poeira e lavagem das vias, afastamento das residências e ainda solucionamos algumas das reivindicações que já existiam antes do início das obras mesmo não sendo nossa responsabilidade”, acrescentou.

Por fim, prosseguiu: “as obras cumprem todos os tramites e processos legais para serem realizadas e todas as reivindicações apresentados estão sendo discutidas com a comunidade e com o setor de engenharia e conciliação da Universal. Estamos a disposição para esclarecimentos”.

Audiência pública da Ales para cobrar soluções

Na próxima terça-feira (31), será realizada uma audiência pública com o intuito de ouvir os proprietários da empresa e buscar uma solução coletiva. O requerimento da reunião foi aprovado pelo vice-presidente da Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Bruno Lamas.

“Ocorreu uma manifestação dos moradores de Costa Bela, na Grande Jacaraípe. Eles estão preocupados com a chegada de um loteamento novo e os impactos em toda a região. Estamos fazendo um convite aqui para que os proprietários da imobiliária (Universal) possam esclarecer e apresentar o projeto do empreendimento porque, da forma como está, os moradores e a comunidade em geral estão se sentindo prejudicados. Para eles, faltam informações e transparência”, declarou Bruno.

Procurada pela Comissão de Cidadania, a Imobiliária Universal confirmou presença na audiência pública e se colocou à disposição. A audiência pública será realizada na próxima terça-feira (31), às 13h, no Plenário Judith Leão Castello Ribeiro, na Assembleia Legislativa.

Denúncia

A denúncia dos moradores sobre os impactos da obra foi divulgada pelo Jornal Tempo Novo na última sexta-feira (20). Conforme informado, a bucólica comunidade, que antes era acostumada com muita tranquilidade, está passando por um verdadeiro pesadelo, com direito a inundações, rachaduras nas residências e muito barulho. Tudo isso, segundo os populares, está sendo causado pela obra da Imobiliária Universal.

Na ocasião, os populares chegaram a realizar uma manifestação exigindo que a empresa apresentasse soluções para os problemas denunciados. O morador do bairro, Adenis Júnior, é vizinho de muro com o loteamento. Em conversa com o Jornal Tempo Novo, ele explicou que a imobiliária está realizando um talude muito próximo as residências e com altura superior aos muros já existentes. Adenis afirma que isso já fez, inclusive, muros desabarem e casas sofrerem com infiltrações.

Com o novo loteamento, a imobiliária implantou novas vias e fez com que Costa Bela passasse a ter ligação direta com a região da Grande Jacaraípe, nas proximidades dos bairros São Francisco, Praia de Capuba e Enseada de Jacaraípe. Ocorre que anteriormente havia apenas um acesso para Costa bela, através da Rodovia ES-010, o que comunidade atribuía ao baixo índice de criminalidade comparado aos bairros vizinhos.

Situação essa que mudou nos últimos meses. Adenis Júnior afirma que o medo está imperando nos moradores do bairro, já que aumentou a presença de criminosos na comunidade. “Alguns moradores sequer conseguem dormir a noite com medo de invasões nas suas casas. Além dos danos materiais, essa obra está trazendo muita preocupação com a nossa segurança”, denunciou.

Polêmica com loteamento é antiga

O loteamento da Universal causa problemas desde antes sair do papel. Em 2017, o Tempo Novo já demonstrou a preocupação dos moradores com a construção, que ainda nem havia sido iniciada. Na época, a imobiliária estava sondando os moradores para compra de terrenos, o que iria permitir que o loteamento seja feito.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Torneio de vôlei adaptado na Serra vai ter atleta de até 100 anos

Neste sábado (9) , a Serra vai receber a primeira etapa da Superliga Melhor Idade Capixaba de voleibol adaptado. Ao todo serão 4 etapas...

Tradicional festa julina da Apae da Serra terá show, comidas típicas e sorteio de TV de 32”

A tradicional festa julina da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Serra (Apae) já tem data certa para acontecer. Será no próximo...

STF | Para renovar carteira, motorista terá que apresentar exame toxicológico negativo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a regra do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que exige a comprovação de exame toxicológico negativo para...

Em 6 meses, Guarda Municipal atendeu mais de 7 mil ocorrências na Serra

Números divulgados em balanço oficial nesta terça (5), no primeiro semestre de 2022, mais de seis mil estabelecimentos de diversos bairros da Serra receberam...

Com Covid, Casagrande segue em isolamento, mas mantém agenda on-line

  Ainda se recuperando da Covid-19, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), tem divulgado suas atividades diárias nas redes sociais. Nesta terça-feira, Casagrande divulgou...

“Quando o jornal divulga, a procura é muito maior”: Tempo Novo lança site de empregos na Serra

O Tempo Novo lança oficialmente, nesta quarta-feira (6), a coluna ‘Serra Empregos’ – um canal de divulgação de oportunidades de trabalho, estágio e cursos...

Com mais de 5 mil itens, Dadalto Casa inova em promoções diárias para consumidor da Serra

Inovar e investir em promoções que sejam atrativas diariamente para o consumidor serrano e de regiões vizinhas. Está é a nova cara da Dadalto...

Irmãos surfistas da Serra promovem noite da pizza para participar de torneio nacional

Com o objetivo de ajudar os irmãos Noah e Luca Sathler, de 11 e 8 anos,  a arrecadarem dinheiro para a disputa do campeonato...

Produtos da cesta básica ficaram 13% mais caros na Serra, diz Departamento Nacional

O custo dos produtos da cesta básica de alimentos tem aumentado assustadoramente e deixando a população assalariada de cabelo em pé. De acordo com o...
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!