• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.100 casos
  • 1.417 mortes
  • 66.111 curados
23.7 C
Serra
sexta-feira, 23 julho - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.100 casos
  • 1.417 mortes
  • 66.111 curados

Multa de 180 mil | Casagrande sanciona lei que proíbe testes em animais no ES

Leia também

Supermercado Casagrande multado em R$ 83 mil por fazer loja sem licença em Jacaraípe

A nova loja do supermercado Casagrande em Jacaraípe, prevista para ser inaugurada na semana que vem, foi multada em...

Estudo inglês demonstra que segunda dose de vacinas é essencial contra a variante delta

Mais um estudo demonstra a necessidade da segunda dose da vacina contra a Covid para que a proteção seja...

Gleisi Hoffman vem ao Estado para contribuir na formação de uma frente pró-Lula

  Com o avanço da popularidade de Lula no Espírito Santo e retomada do ex-presidente na preferência dos eleitores capixabas,...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Campanha mundial Save Ralph que pede proibição dos testes de cosméticos em animais em todo o mundo. Foto: (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A partir desta terça-feira (13) está proibida a utilização de animais para desenvolvimento, experimentos e testes de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. A lei nº 11.325 foi sancionada e publicada no Diário Oficial hoje (13) pela manhã pelo governador do Estado, Renato Casagrande. O projeto de lei foi protocolado na Assembleia Legislativa pela deputada Janete de Sá.

Instituições, estabelecimentos de pesquisa e profissionais, que descumprirem a lei poderão ser multados em até R$ 180 mil (no caso de empresas) e R$ 7.380 para os profissionais.

Estão incluídas na lei empresas que produzem produtos como cremes, emulsões, loções, géis e óleos para a pele (mãos, rosto, pés, etc.); máscaras de beleza (com exclusão dos produtos de descamação superficial da pele por via química); bases (líquidas, pastas e pós); pós para maquiagem, aplicação após o banho, higiene corporal, etc.; sabonetes, sabonetes desodorizantes, etc.; perfumes, água de toilette e água de colônia; preparações para banhos e duchas (sais, espumas, óleos, géis, etc.); depilatórios; desodorizantes e antitranspirantes; produtos de tratamentos capilares; tintas capilares e desodorizantes; produtos para ondulação, desfrisagem e fixação; produtos de “mise” (abater); produtos de lavagem (loções, pós, xampus); produtos de manutenção do cabelo (loções, cremes, óleos); produtos de penteados (loções, lacas, brilhantinas); produtos para a barba (sabões, espumas, loções, etc.); produtos de maquiagem e limpeza da face e dos olhos e produtos a serem aplicados nos lábios.

São passíveis de punição as pessoas físicas, inclusive as detentoras de função pública, civil ou militar, bem como todas as instituições jurídicas, com ou sem fins lucrativos, de caráter público ou privado, que infringirem a lei.

Os valores das possíveis multas poderão ser revertidos pelo Governo do Estado para custeio das ações, publicações e conscientização da população sobre a guarda responsável e os direitos dos animais;

Também poderão ser revertidos para as instituições, abrigos ou santuários de animais, ou programas estaduais de controle populacional por meio da esterilização cirúrgica dos animais e outros programas que visem à proteção e ao bem estar dos animais.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!