22.6 C
Serra
segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Enem: Contarato critica tema da redação e diz que Bolsonaro “evitou” tratar da ‘Ditadura’

Leia também

Serra está há dois dias sem registrar mortes causadas pelo coronavírus, diz Estado

Mesmo seguindo na liderança do número de mortes causadas pela Covid-19 no Espírito Santo, a Serra não registra moradores...

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

A prova do Enem do último domingo (03) pegou muita gente desprevenida. Isso porque o tema da redação surpreendeu até professores e especialistas: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Este foi o primeiro exame aplicado no Governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Este tema suscitou algumas críticas, entre elas a do senador capixaba, Fabiano Contarato (Rede). Ele disse que o Governo evitou tratar da Ditadura Militar e criticou “desmonte” na área do cinema nacional.

“A prova do ENEM evitou um tema que o governo vive se negando a reconhecer: a Ditadura. Assim, deu abrigo à sua ideologia, ou seja, a negação dos fatos históricos. Na questão da democratização do cinema, tema da redação do Enem, bem que o governo poderia fazer o seu dever de casa. Não basta falar de democratização, tem de caminhar nessa direção. Não é desmontando a Ancine e nem “vetando” editais de produções da diversidade”, disse Contarato.

Sobre a Ancine, o senador capixaba se refere ao corte de verba do (Fundo Setorial do Audiovisual) de 43% para 2020. O que pode significar o menor repasse de verbas para a Ancine desde 2012. Em 2020, a Ancine terá R$ 300 milhões, contra R$ 650 milhões este ano. A Ancine faz aporte de investimentos em produções, em busca de retorno financeiro.

Comentários

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Mais notícias

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do Estado durante a pandemia do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O governador Renato Casagrande (PSB) usou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!