28 C
Serra
terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Vidigal pressiona ministro, que diz poder “reavaliar” cortes na Educação

Leia também

Empresários da Serra debatem cenários para 2020  

Nesta quarta-feira (11) a Associação de Empresários da Serra (Ases) promove debate de cenários para 2020. Será às 8h...

Oportunidade de emprego para 83 operadores de telemarketing para início imediato

Está procurando emprego? Tem oportunidade de trabalho para início imediato para quem quiser atuar como operador de telemarketing. São...

Servidores estaduais terão 3.5% de reajuste salarial em dezembro

Servidores estaduais receberão os contracheques de dezembro com reajuste de 3.5%. Deputados estaduais aprovaram nesta segunda-feira (9) o Projeto...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Deputado se reuniu a Ministro da Educação e cobrou explicações sobre cortes. Foto: Gabriel Almeida

Após a polêmica gerada pelo Governo Bolsonaro ao anunciar que o corte de 30% na Educação que irá afetar diretamente as universidades e institutos federais, o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) cobrou explicações sobre as medidas ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, e adiantou que os cortes podem ser “reavaliados”, segundo teria informado o ministro.

Em reunião realizada com o ministro, Vidigal afirmou que estava preocupado com o futuro das instituições que sofreriam o corte. “Os investimentos em educação são prioritários. Portanto, viemos aqui para defender que nossas universidades e institutos federais não sejam prejudicados”, afirmou o deputado durante a reunião. Ainda segundo o parlamentar, o ministro teria dito a ele que os cortes poderão “ser reavaliados”, caso houvesse melhorias nas contas públicas.

Nesta semana, o Tempo Novo noticiou que, por meio das redes sociais, o deputado federal parecia amenizar os cortes na área da Educação, anunciados pelo Governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em seu Facebook, Vidigal declarou que não se trataria de “corte de despesas, e sim, contingenciamento” e que teria recebido essa garantia do próprio ministro da Educação, Abraham Weintraub, que é o responsável direto pela polêmica medida.

Mas de acordo com a assessoria de comunicação do parlamentar, Vidigal não amenizou a medida ao caracterizar a redução de repasses como “contingenciamento” e reafirmou que está muito preocupado com a saúde financeira das instituições de ensino e o rebatimento que essa política pode ter na oferta e na qualidade do ensino no Brasil.

Entenda os cortes do Governo Bolsonaro

Toda a polêmica dos cortes do Governo Bolsonaro começou quando o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou que iria cortar 30% das universidades federais, que estariam, segundo ele, provendo “balbúrdia”. “Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”, disse o ministro

Na ocasião, o ministro acusou de promover “balbúrdia” a UnB (Universidade de Brasília), a UFBA (Universidade Federal da Bahia) e a UFF (Universidade Federal Fluminense), e que os cortes seriam apenas nessas instituições.

Após a polêmica gerada e acusações de perseguição contra as instituições, o Ministério da Educação disse que não realizaria o corte apenas nas universidades que “promoveriam balbúrdia”, mas que o contingenciamento seria em todos os institutos e universidades federais.

Comentários

Mais notícias

Oportunidade de emprego para 83 operadores de telemarketing para início imediato

Está procurando emprego? Tem oportunidade de trabalho para início imediato para quem quiser atuar como operador de telemarketing. São  83 vaga, todas oferecidas nesta...

Servidores estaduais terão 3.5% de reajuste salarial em dezembro

Servidores estaduais receberão os contracheques de dezembro com reajuste de 3.5%. Deputados estaduais aprovaram nesta segunda-feira (9) o Projeto de Lei que autoriza o...

Veja quais bairros receberão a caravana de Natal da Coca Cola

Neste mês de dezembro, a Serra receberá duas caravanas de Natal da Coca Cola. A empresa confirmou que trará para os serranos os tradicionais...

Após 5 horas de interdição, BR-101 é liberada na Serra

Uma manifestação de moradores deixou o trânsito caótico num trecho da BR-101 na Serra, durante a manhã desta segunda-feira (9). De acordo com Polícia...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!