21.1 C
Serra
sábado, 11 de julho de 2020

Vereadores devem acrescentar emendas impositivas antes da votação do Orçamento Municipal

Leia também

Serra ultrapassa 9 mil casos confirmados e já possui 358 mortes causadas pela Covid-19

Seguindo na vice-liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Basílio é presidente da Comissão de Finanças e Orçamento. Foto: Divulgação

O Projeto de Lei (PL) 210/19, que estima a receita e fixa a despesa do município da Serra para o exercício financeiro de 2020 foi lido no Expediente dessa segunda-feira (25). Com a leitura abre-se o prazo de dez dias para que vereadores apresentes suas emendas parlamentares individuais.

Para o orçamento 2020 já está em vigência a emenda impositiva, o que significa que cada vereador poderá apresentar R$ 565 mil para obras e projetos. O impacto nos cofres da Prefeitura pode chegar a R$ 12.430.000.

Em setembro, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) publicou decreto revogando os efeitos da lei que instituiu a emenda impositiva, mas vereadores alegam que um decreto não pode anular uma Lei Municipal e devem aprovar o projeto com as emendas. O valor global do orçamento previsto para 2020 é de R$ 1.323.235.000.00.

Segundo o presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara da Serra, Basílio da Saúde (sem partido), vereadores terão autonomia para destinarem emendas a diversos segmentos, como saúde, educação, promoção social.

“A Câmara reconhece que a alteração da Lei Orgânica foi válida, a emenda continua impositiva. O prefeito fez o decreto, mas um decreto não pode se sobrepor a uma Alteração de Lei Orgânica. O orçamento será votado em dois turnos, sendo primeiro votadas as emendas e, em segundo turno, orçamento com as emendas”, explicou Basílio.

Entenda: 

Vereadores da Serra teriam cerca de R$ 12 milhões em emendas obrigatórias em 2020, após a aprovação de uma emenda na Lei Orgânica Municipal (LOM) determinando o pagamento de emenda impositiva no percentual de 1,2% da Receita Corrente Líquida (RCL). Este percentual seria dividido igualitariamente entre os 23 vereadores. Em 2018, a RCL bateu ligeiramente acima de R$ 1 bilhão; se mantiver o valor como referência, em 2020, cada vereador desfrutará de R$ 520 mil em emendas.

Comentários

Mais notícias

Prefeitura abre vacinação contra gripe para todos os moradores da Serra

Após finalizar a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou a imunização para todos os moradores da Serra. ...

Empresa de segurança que aluga cães é denunciada por abandono na Serra

Após receber denúncias de abandono de animais de propriedade de uma empresa de segurança que trabalha com aluguel de cães de raça, localizada no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!