25.3 C
Serra
quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Vandinho sobre pesquisa Enquet/TN: “mostra que cidade está cansada desse revezamento”

Leia também

Serra poderá ganhar mais uma vaga na Assembleia Legislativa

O resultado da eleição 2020 impactou na composição da Assembleia Legislativa. E com as mudanças a Serra pode alcançar...

Habilitações vencidas em 2020 terão um ano a mais de validade

Está em vigor, a partir de hoje (1º), a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que restabelece os prazos...

Matrículas abertas para novos alunos em creches da Serra

A pandemia causada pelo coronavírus fez com que todas as cidades brasileiras suspendessem as aulas presenciais. Mesmo assim, as...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Vandinho Leite é candidato à Prefeitura da Serra. Ilustração: Chris Ciuffi | Jornal Tempo Novo

Após a divulgação dos resultados da pesquisa Enquet/TN, o candidato a prefeito da Serra, Vandinho Leite (PSDB) – que ocupa o segundo lugar da intenção de votos dos eleitores serranos – afirmou que a cidade se mostra cansada do revezamento que dura décadas, entre o atual chefe do Executivo, Audifax Barcelos (Rede), e o ex-prefeito, Sérgio Vidigal (PDT).

Conforme divulgado pelo TEMPO NOVO, a pesquisa Enquet/TN – que é a primeira contratada por um veículo de comunicação da Serra no pleito municipal deste ano – revelou que o candidato Sérgio Vidigal lidera as intenções de votos para prefeito da Serra, com 41.11%. Em segundo lugar isolado está Vandinho Leite (PSDB) que tem 15,44%. Estes dados se referem à pesquisa estimulada – que é aquela da qual o entrevistado precisa optar por nomes pré-definidos.

Em contato com a reportagem, Vandinho Leite afirmou que recebeu com alegria e respeito o resultado da pesquisa. “Agradeço a cada um dos serranos pelos 15,4% das intenções de voto em apoio a mim e ao meu projeto de renovação para a Serra.”

Ainda segundo ele, os eleitores demonstram cansaço do revezamento de poder. “Com esse resultado, a nossa cidade mostra que está cansada desse revezamento de poder que já dura duas décadas. E um dos meus principais compromissos com os serranos, firmado em cartório, é o de não me reeleger, caso se tiver a opportunidade de ser prefeito da Serra.”

Desde 1996, apenas Audifax e Vidigal foram prefeitos da Serra 

Desde 1996 que apenas dois prefeitos se elegeram na cidade: Sérgio Vidigal e o atual prefeito Audifax Barcelos. De acordo com levantamento do Jornal A Gazeta por meio de dados do IBGE, caso Vidigal volte administrar a Serra, a cidade será um caso inédito no país do quesito menor alternância no poder.

O atual deputado federal Sérgio Vidigal é candidato ao cargo de prefeito pela sétima vez em 28 anos: (1992, 1996, 2000,2008, 2012 e 2016), dessas, ele venceu em três situações.

Esse ano, Audifax Barcelos não poderá ser candidato, pois já esgotou a possibilidade de reeleição. No entanto, ele lançou o nome do vereador Fábio Duarte (Rede) como seu sucessor.

Pesquisa estimulada

Pesquisa Enquet contratada pelo jornal TEMPO NOVO mostra que o candidato Sérgio Vidigal (PDT) lidera as intenções de votos para prefeito da Serra, com 41.11%. Em segundo lugar isolado está Vandinho Leite (PSDB) que tem 15,44%. Ele é seguido por Fábio Duarte que marcou 7%, pouco menos da metade do segundo colocado. Em sequência vem Bruno Lamas – 4.44%, Alexandre Xambinho – 2,56%, Luciana Malini – 1,22%, Ebinho e Gracimeri Gaviorno ambos com 0,56%.

Estes dados se referem à pesquisa estimulada – que é aquela da qual o entrevistado precisa optar por nomes pré-definidos. Foi ouvida uma amostra de 900 entrevistados entre os dias 21 e 22 de outubro – o maior índice entre as pesquisas já publicadas. O que confere uma margem de erro menor, que é de 3,3 pontos percentuais para mais ou para menos em um coeficiente de confiança de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número ES01127/2020.

A Enquet ainda perguntou para cada entrevistado se o voto declarado na estimulada já está decidido ou se o eleitor ainda pode mudar de ideia. Do total, 49,11% afirmaram que ‘já está definido’, enquanto 34,78% disseram que ‘ainda pode mudar’; e 16,11% não souberam ou não opinaram.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Audifômetro: faltam 30 dias para o fim do governo Audifax na Serra
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!