26.6 C
Serra
domingo, 29 de novembro de 2020

Vandinho oficializa em cartório: “se eleito, não vou tentar reeleição, Serra não precisa mais de caciques”

Candidato entende que é preciso dar o exemplo; a Serra vive há 24 anos sob o comando de dois grupos políticos

Leia também

Serra registra manhã tranquila de votação e sem aglomerações neste segundo turno. Veja fotos!

Por conta da pandemia causada pelo coronavírus, muitos eleitores ficam receosos em ir ao seu local de votação para...

Quem não votou no primeiro turno das eleições pode votar no segundo turno

Os eleitores que não foram às urnas no primeiro turno das eleições municipais deste ano podem votar no segundo...

Veja onde os candidatos a prefeito da Serra irão votar neste domingo

Neste domingo (29), eleitores da Serra estão voltando às urnas para escolher os próximo prefeito e vice-prefeito. E junto...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Vandinho Leite registou o documento hoje (23). Foto: Divulgação

Como forma de confirmar a sua promessa de não disputar uma possível reeleição, caso seja eleito prefeito da Serra nos pleitos de novembro, o deputado estadual Vandinho Leite (PSDB) registrou, nesta sexta-feira (23), em um cartório eleitoral da cidade, um documento que oficializa sua decisão, e que reforça a fala dele de combate à falta de alternância de poder que tem perdurado na cidade há mais de duas décadas. 

Vandinho, que aparece como segundo colocado nas intenções de voto dos serranos, conforme pesquisas divulgadas recentemente, explica sua opinião sobre as reeleições sucessivas na cidade.

“Se nós estamos dizendo ao eleitor que chega de Audifax e Vidigal, precisamos dar o exemplo. Não adianta substituir seis por meia dúzia. Por isso, estou fazendo esse compromisso, oficial e publicamente, em não ser candidato à reeleição, caso os serranos me deem essa oportunidade agora”, disse.

Como a própria imprensa tem noticiado, a Serra pode se tornar um caso único no Brasil, entre as cidades com mais de 500 mil habitantes, em que duas forças políticas se alternam no poder. Vandinho, que defende a renovação. “A Serra perdeu com esse revezamento entre o ex e o atual prefeito da cidade. Quando não há renovação de liderança, de equipe, por trás disso, há interesses duvidosos”, pontuou.

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!