21.9 C
Serra
quinta-feira, 02 de julho de 2020

Soraya Manato aponta perseguição e nega existência de “laranjas” no PSL-ES

Leia também

Falta de sinalização em rodovia e ciclovia da Serra põe vida de ciclistas em risco

Ciclistas que se aventuram a pedalar pela ciclovia da rodovia Audifax Barcelos, na Serra, precisam ter cuidado redobrado. Isto...

Cristóvam Buarque participa de live sobre educação na terça-feira

"A Educação é um valor e prioridade central na minha vida". A afirmação é da pré-candidata a prefeita da...

Políticos da Serra defendem adiamento das eleições municipais para novembro

Autoridades politicas capixabas defendem o adiamento das eleições 2020 para novembro, em função da pandemia do novo coronavírus. Segundo...
Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é o editor de política do Tempo Novo. Além de sua área, o jornalista, escreve para outras editorias do portal.

No foco de uma polêmica, a deputada federal- Soraya Manato (PSL) rebateu críticas feitas a ela, após a declaração feita ao microfone da Câmara Federal, de que havia ‘candidaturas laranja’ no PSL.

De acordo com a parlamentar, as investigações que pesam contra seu partido, tratam-se de perseguição política e nega que o diretório capixaba tenha cometido esta prática.

“Antes de tudo, gostaria de esclarecer que no Espírito Santo o PSL participou das eleições de 2018 com duas candidatas: uma teve 57.741 votos e a outra, em torno de 12 mil votos. Portanto, o PSL Estadual não praticou crime algum. Mas, devido à insistência de alguns parlamentares que seguem apontando que no PSL houve candidaturas consideradas “laranjas” nas últimas eleições, utilizei o microfone do Plenário para mostrar que há uma ampla investigação e que, a maioria dos partidos brasileiros estão possivelmente cometendo essa prática”, disse.

Ela citou demais siglas: “acusam o PSL de ter 15,9% de possíveis candidatas laranjas, mas partidos como o PT (11%), PP (10,5%), MDB (14,6%), PSD (20%), PR (28,5%), PSB (12,5%), estão com possibilidades de utilizarem deste artifício, Mas, quero chamar a atenção também do Podemos com 35,5%, o PTB com 34,8%, o PROS com 40% e o PSOL com 27,1%”.

Segundo a deputada, os demais partidos que teriam se utilizado dessa prática não estão sendo objeto de investigação. “Então, como falei em Plenário, não tem ninguém santo. Antes de acusar o meu partido, procurem ver o que os outros partidos fizeram e verifiquem se também estão sendo investigados”.

A fala da parlamentar foi dada num momento de grande turbulência no partido, já que o deputado e presidente do PSL, Luciano Bivar, está sendo investigado pela Polícia Federal, que apura “casos de laranjas” na campanha do ano passado.

São considerados “candidatos laranjas”, aqueles que entram na eleição sem a intenção de concorrer verdadeiramente ao pleito. Essas candidaturas servem para que os partidos desviem dinheiro do fundo eleitoral.

Assista o vídeo da deputada confirmando que o PSL teve “candidatos laranjas”:

Comentários

Mais notícias

Cristóvam Buarque participa de live sobre educação na terça-feira

"A Educação é um valor e prioridade central na minha vida". A afirmação é da pré-candidata a prefeita da Serra, Luciana Malini (PP), que...

Políticos da Serra defendem adiamento das eleições municipais para novembro

Autoridades politicas capixabas defendem o adiamento das eleições 2020 para novembro, em função da pandemia do novo coronavírus. Segundo proposta, que deve ser votada...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!