Serra, 18 de Janeiro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Política

Serra, 5 de Janeiro de 2018 às 8:16

Relação da Prefeitura com vereadores fica tensa com exoneração de comissionados


Em resposta a queda do PL 292/2017 o prefeito Audifax retalia vereadores. Foto: Jansen Lube/PMS

Conceição Nascimento 

O ano começou com a “limpa” de servidores comissionados da prefeitura indicados por vários vereadores da Serra. Visto como uma retaliação política do prefeito Audifax Barcelos (Rede), a parlamentares que votaram contra um de seus projetos, o PL 292/2017. O clima agora é de tensão e vereadores não escondem a insatisfação com a atitude. Já a prefeitura, oficialmente afirma que se trata de ajustes técnicos para adequar gastos.

Ainda não se sabe o número exato de comissionados exonerados, pois até a última quinta-feira (04), os decretos não tinham sido publicados nem no Diário dos Municípios do ES nem no Diário Oficial do ES. Porém estima-se que gire em torno de 70 a 100 pessoas.   

O vereador Aécio Leite (PT) confirma que houve exonerações. “Foram exonerados cinco ou seis indicados por mim. Sempre fui da base do prefeito. Ainda assim, ele achou que deveria exonerar e não posso fazer nada. Isso com certeza abala a relação, vou discutir com o partido, que vai me orientar como fazer daqui para frente. Audifax até mandou cancelar todas as minhas reuniões com secretários”, acrescentou.

O vereador Gilmar Dadalto (PSDB), conhecido como Raposão, enumera seis exonerados que foram indicados por ele. “Durante esse tempo fui caminhando com ele, mas não me atendeu em nada para as comunidades que represento na região de José de Anchieta. Mesmo assim fui acompanhando e votando, porque não estou aqui para atrapalhar. Não quero cargos e vou continuar o nosso trabalho. Recebemos as informações de que secretários não devem mais nos atender, mas não vamos desistir, vamos aguentar. Votei pela consciência (PL 292/2017) e por não concordar com algumas coisas. Sou independente, fui eleito defendendo o novo”, disse Dadalto. 

A vereadora Cleusa Paixão (PMN), também foi uma das que teve seus aliados rifados da Prefeitura. “Oito pessoas indicadas pelo meu mandato foram exoneradas. Quem me elegeu foi Deus e devo gratidão a Ele. Isso só me fortalece”, resumiu. 

Até o vereador mais votado em 2016, Adriano Galinhão (PTC), teve cargos cortados, porém desconversa quando perguntado o motivo “Entre 3 e 4 comissionados indicados por mim foram exonerados. Não saberia informar se há alguma relação com a votação do projeto. Vou conversar quando o prefeito voltar, não posso afirmar se isso pode alterar a relação com o Executivo”, disse.

Em nota, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura da Serra informou que as exonerações acontecem de forma técnica e fazem parte dos ajustes que nas secretarias municipais para adequar o gasto com pessoal à receita. Acrescentou que novas contratações podem ser feitas, se forem constatadas necessidades nas pastas e que não há previsão de novas demissões.

Entenda:

O PL 292/2017 causou muita polemica, pois alterava 32 leis em 177 artigos. Tratava de assuntos diversos, desde abono natalino a servidores a aumentos de impostos. Durante a votação, nove vereadores votaram contra a Emenda 58, que foi anexada ao PL. Nela trazia um pacote de mudanças propostas pelos próprios vereadores em comum acordo com Audifax. Com isso, o projeto que entrou na votação principal foi rejeitado pela maioria, já que veio sem alterações. 




O que você acha ?

Você se sente seguro nas praias da Serra?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por