26.6 C
Serra
terça-feira, 25 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Presidente da Câmara da Serra quer mudar regimento e ter ainda mais poderes

Leia também

Filiação do senador Fabiano Contarato ao PT será virtual nesta sexta (28)

  Será de forma híbrida a filiação do senador Fabiano Contarato ao PT, neste dia 28. As informações dão conta...

Estado vai fiscalizar laboratórios privados sobre irregularidades em notificações de Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) está notificando as Vigilâncias Sanitárias Municipais para procederem a fiscalização de laboratórios...

Descubra por que Bicanga tem se tornado a queridinha dos investidores

Localizada no litoral da Serra, bem perto de Manguinhos, Bicanga tem despontado como uma das regiões de investimentos de...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Rodrigo Caldeira (de costas) além de ser presidente também poderá particpar de comissões, caso mudança no Regimento Interno seja aprovada. Foto: divulgação.

Uma mudança no Regimento Interno da Câmara da Serra pode resultar na ampliação dos poderes das principais decisões da Casa nas mãos de cinco vereadores. Isso porque, além de pautar e decidir sobre a tramitação de projetos, os membros da Mesa podem alcançar a presidência de comissões importantes, o que é vedado atualmente, segundo a legislação interna. Com a alteração, além de comandar o plenário, membros da Mesa Diretora também poderão deliberar sobre a viabilidade e andamento de propostas no Legislativo.

O projeto de Resolução 07/2021 altera o artigo 41, da Resolução 278/2020, que alterou o Regimento Interno. Com isso, a nova redação passará a ter o seguinte conteúdo: “Os membros da Mesa Diretora poderão participar das Comissões Permanentes”.

Segundo o primeiro secretário da Mesa Diretora, professor Alex Bulhões (PMN), a matéria entra na Ordem do Dia desta quarta-feira (12). Ele também informou que a mudança passa a ser válida logo que for aprovada. “O artigo 2 da resolução diz que entra em vigor na data da publicação”.

Na justificativa do projeto, os cinco membros da Mesa, que assinam o documento, dizem que “existe uma grande quantidade de comissões previstas em Lei e insuficiência de vereadores para compô-las”.

Segundo o advogado especialista em Direito Público, Gilson Gomes Filho, que também já presidiu uma Câmara de Vereadores (na cidade de Laranja da Terra), não é bem vinda nenhuma medida que gere desequilíbrio entre membros do Legislativo nem concentre forças nas mãos de poucos.

“O Regimento Interno é a regra máxima dentro do Poder Legislativo. Ele tem um grau de força tão relevante que nem precisa de sanção do Executivo para valer. Normalmente, o Presidente e o 1º Secretário não ocupam funções nas comissões porque são eles os principais dirigentes da Câmara de Vereadores. Aí se proíbem sua inclusão em comissões para equilibrar poderes e concentrar seus esforços só na direção do Legislativo”, avaliou.

O Projeto de Resolução 07/2021 é assinado por Rodrigo Caldeira (PRTB); Cleber Serrinha (PDT); Teilton Valim (PP); Professor Alex Bulhões (PMN); Adriano Galinhão (PSB).

 

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!