21.9 C
Serra
quinta-feira, 02 de julho de 2020

Prefeitura estuda liberar 40 vagas para ambulantes em Laranjeiras

Leia também

Falta de sinalização em rodovia e ciclovia da Serra põe vida de ciclistas em risco

Ciclistas que se aventuram a pedalar pela ciclovia da rodovia Audifax Barcelos, na Serra, precisam ter cuidado redobrado. Isto...

Cristóvam Buarque participa de live sobre educação na terça-feira

"A Educação é um valor e prioridade central na minha vida". A afirmação é da pré-candidata a prefeita da...

Políticos da Serra defendem adiamento das eleições municipais para novembro

Autoridades politicas capixabas defendem o adiamento das eleições 2020 para novembro, em função da pandemia do novo coronavírus. Segundo...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Avenida Central de Laranjeiras sem camelôs, depois da ação da Prefeitura na última segunda (16). Foto: Ana Paula Bonelli

A avenida Central de Laranjeiras tem sido palco nos últimos anos de diversas situações que envolvem os vendedores ambulantes e a Prefeitura da Serra. A última delas ocorreu na segunda (16) quando o município fez uma ação para retirar os camelôs das vias do bairro – o que gerou revolta dos trabalhadores informais que fizeram manifestações pacíficas com apitaço na Norte Sul, na BR-101 e também na sede da Prefeitura ao longo da semana.

Jefferson Borges Degasperi é um dos líderes do movimento dos camelôs. Segundo ele, trabalham aproximadamente 100 ambulantes em Laranjeiras. “Participamos de uma reunião com a Secretaria de Segurança e também com o departamento de posturas e o que pedimos foram quarenta vagas para trabalharmos começando da Loja Simonetti até o Banestes, contando com as três transversais, que são a V2, V5 (que compreende as ruas da Naara e Itaú) e Segunda Avenida”, detalha Jefferson pontuando que os ambulantes também se comprometeram a ser uma espécie de fiscal da avenida. “Vamos ajudar a fiscalizar para que novos ambulantes não ocupem o espaço público, além do que for permitido”.

Segundo ele, os dias sem vendas estão prejudicando as famílias dos ambulantes. “Temos que levar o sustento para casa e todos estes dias parados têm deixado muita gente no prejuízo financeiro. Queremos tanto quanto a população que esta situação seja revolvida, por isso, estamos abertos ao diálogo com o poder público para que possamos dar continuidade ao nosso trabalho”, conta.

O TEMPO NOVO procurou a Prefeitura da Serra para falar sobre o assunto que confirmou que os ambulantes solicitaram 40 vagas na Av. Central, em Laranjeiras. Por meio de nota, disse ainda, que vai avaliar a proposta junto aos envolvidos: lojistas, Ministério Público, secretarias, entre outros. Para isso, serão agendadas conversas com todos.

Comentários

Mais notícias

Cristóvam Buarque participa de live sobre educação na terça-feira

"A Educação é um valor e prioridade central na minha vida". A afirmação é da pré-candidata a prefeita da Serra, Luciana Malini (PP), que...

Políticos da Serra defendem adiamento das eleições municipais para novembro

Autoridades politicas capixabas defendem o adiamento das eleições 2020 para novembro, em função da pandemia do novo coronavírus. Segundo proposta, que deve ser votada...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!