26.1 C
Serra
quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Polícia Federal prende ex-empregado dos Correios por desvio de mercadoria

Leia também

Músico grava CD gospel e faz shows para ajudar esposa com doença degenerativa

Dias 7 e 8 de fevereiro vai ter Verão com Jesus Serra, em Jacaraípe e uma das atrações será...

Mais de 150 vagas para auxiliar de limpeza no Sine da Serra

Nesta quarta-feira (28), estarão abertas 266 vagas para profissionais que possuem apenas o ensino fundamental e moram, atualmente, na...

Serra joga em casa no sábado em busca da primeira vitória no Capixabão

O Serra empatou com o Real Noroeste em Águia Branca e agora segue para o segundo jogo da primeira...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A Operação Sobreposta aconteceu na manhã desta quarta (4) e foi encontrado na casa de ex-funcionário diversos objetos desviados. Foto: Divulgação

A Polícia Federal realizou na manhã desta quarta (4) a Operação Sobreposta que investiga e tem o objetivo de reprimir o desvio de encomendas dos Correios por ex-empregados terceirizados do órgão que trabalhavam no Centro de Distribuição.

Por meio da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas (Delepat) a operação contou com a participação de oito policiais federais, sendo realizado o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na Serra.

No transcorrer do cumprimento foi localizada parte dos produtos indevidamente desviados pelo ex- empregado, como celulares, notebook, espingardas de pressão e coldres.

Operação Sobreposta

Trata-se de investigação iniciada a partir de denúncia dos Correios que identificou encomenda em que havia uma etiqueta sobreposta sobre o campo do destinatário com dados de um empregado de uma de suas empresas terceirizadas que, na época, trabalhava no Centro de Distribuição.

A PF Constatou-se então que no período em que esse empregado trabalhou no setor ao menos 77 encomendas foram extraviadas daquele centro.

Pena

Tendo em vista que o Código Penal o funcionário público que se apropria indevidadamente das encomendas responderá pelo crime de peculato (art. 312 com o art. 327, § 1, do Código Penal), com pena que veria de 02 a 12 anos de reclusão.

Nome da operação

O nome da operação foi dado porque o desvio das encomendas era sobrepor etiqueta com dados do investigado, para que chegassem até a sua residência, a operação foi batizada de Sobreposta, já que uma etiqueta fraudada era sobreposta sobre uma etiqueta legítima.

Comentários

Mais notícias

Mais de 150 vagas para auxiliar de limpeza no Sine da Serra

Nesta quarta-feira (28), estarão abertas 266 vagas para profissionais que possuem apenas o ensino fundamental e moram, atualmente, na Serra. Destas chances, 155 são...

Serra joga em casa no sábado em busca da primeira vitória no Capixabão

O Serra empatou com o Real Noroeste em Águia Branca e agora segue para o segundo jogo da primeira fase do Campeonato Capixaba contra...

Erosão avança, destrói ruas e preocupa moradores em Manguinhos

A beleza de uma das principais praias da Serra, Manguinhos, está dando lugar para crateras gigantes. A causa disso tudo são as fortes ondas...

Instituto alerta para risco de mais chuva forte no ES

Pode chover forte nas cidades capixabas, incluindo a Serra, durante a tarde e noite desta terça-feira (28). O alerta é do Climatempo. De acordo...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem