20.3 C
Serra
sábado, 06 de junho de 2020

Neidia vai recorrer da decisão judicial que cassou seu mandato

Leia também

Mudanças no primeiro escalão da Prefeitura da Serra

Dois secretários municipais, Luciana Malini e Jolhiomar Massariol, foram remanejados entre secretarias da Mulher e da Coordenadoria de Governo...

Serra liberada para investir dinheiro da taxa de luz no combate à covid-19

O município também irá investir em obras e pagamento de precatórios. Valor é referente a 30% da Cosip

Está na Câmara projeto que cria auxílio emergencial de R$ 400 para moradores da Serra

O município da Serra poderá ter seu próprio auxílio emergencial destinado aos moradores financeiramente mais afetados pela crise decorrente...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Neidia Maura é a presidente da Câmara da Serra. Foto: Arquivo TN
Neidia Maura está afastada da Câmara da Serra. Foto: Arquivo TN

A defesa da vereadora Neidia Maura Pimentel (PSD) afirmou que vai recorrer da decisão da juíza Leticia Maia Saúde, da Segunda Vara Criminal da Serra, que determinou a perda do mandato da parlamentar, eleita em 2016 com 2.560 votos.

Segundo o advogado de Neidia, Renato Gasparini, a vereadora ainda não foi notificada oficialmente da decisão, assinada nesta segunda-feira (16).

“Iremos recorrer da sentença. Precisamos ser intimados primeiro para depois interpor recurso de apelação para o Tribunal de Justiça” disse Gasparini.

Entenda:

Após ser afastada do mandato pela Justiça, Neidia respondeu a processo sob acusação de peculato, concussão (rachid) e associação criminosa. A vereadora ficou afastada desde marco de 2018, e na última segunda-feira, a juíza divulgou a sentença, onde determina a cassação do mandato da parlamentar, pagamento de multa e 5 anos e dez meses de reclusão, em regime semiaberto.

Um advogado ouvido pela reportagem analisou a decisão da juíza e comentou. “Mesmo se recorrer, pode ficar presa por até 11 meses, com a progressão. O regime semiaberto é quando o detento trabalha de dia e permanece no presídio à noite. Alguns dias ela vai permanecer no regime fechado; até que arrume um emprego”, avaliou.

 

Comentários

Mais notícias

Serra liberada para investir dinheiro da taxa de luz no combate à covid-19

O município também irá investir em obras e pagamento de precatórios. Valor é referente a 30% da Cosip

Está na Câmara projeto que cria auxílio emergencial de R$ 400 para moradores da Serra

O município da Serra poderá ter seu próprio auxílio emergencial destinado aos moradores financeiramente mais afetados pela crise decorrente do coronavírus. Isso porque já...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!