Motoboy tem reconhecido vínculo empregatício com o Ifood

Em ação trabalhista na 8ª vara do Trabalho de Goiânia, um motoboy teve reconhecido vínculo empregatício com a empresa de aplicativo Ifood. O aplicativo de entrega de comida foi condenado a responder subsidiariamente pelas verbas trabalhistas referentes ao contrato de trabalho do entregador se o empregador direto não pagar os direitos trabalhistas.

Em sua defesa, o Ifood alegou que não existia intermediação de mão de obra mas, sim, intermediação de contratos de negócios, o que impossibilitaria a aplicação da súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que diz que se a prestadora de serviços não efetuar o pagamento dos créditos salariais devidos ao trabalhador, a responsabilidade deve ser transferida à tomadora de serviços, responsável subsidiária.

Já o motoboy, alegou que ganhava mensalmente algo em torno de R$ 4.000,00 a R$ 6.000,00 reais por mês, sendo que estes valores eram pagos de forma quinzenal pelo seu empregador, que acessava os valores repassados pelo Ifood.

Segundo o juiz do Trabalho Luiz Eduardo Paraguassu, são duas as formas de contratação de entregadores, em nuvem, “ou fazer entregas vinculados a um operador logístico (OL). A OL é empresa contratada pelo iFood para administrar grupos de entregadores disponíveis em dias e horários pré-estabelecidos”.

No entendimento do Juiz, nessa segunda modalidade, se encontram os elementos que permitem identificar a relação trabalhista pelos requisitos constantes do artigo 3º da CLT; pessoalidade, não eventualidade, subordinação e onerosidade.

Art – Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. Parágrafo único – Não haverá distinções relativas à espécie de emprego e à condição de trabalhador, nem entre o trabalho intelectual, técnico e manual.

Ainda, segundo o magistrado: “Caberia a empresa IFOOD fiscalizar a organização e execução dos contratos firmados entre ela e as empresas OL, como forma de evitar a existência de fraude trabalhista”.

Assim, em sua sentença, o juiz determinou o pagamento das parcelas do FGTS, a razão de 8% por mês durante todo o pacto laboral, acrescido de multa de 40%, inclusive sobre o aviso prévio indenizado e parcelas salariais deferidas e, ainda, o pedido de adicional de periculosidade no percentual de 30% sobre o salário (R$ 4.000,00) durante toda a contratualidade, com reflexos em 13º salário, férias em 1/3 e FGTS em 40%.

O Juiz baseou sua sentença, em decisão anterior prolatada pela Juíza Isabela Parelli Haddad Flaitt, da 2ª Vara do Trabalho de São Caetano do Sul, onde se entende que o Ifood não poderia se escusar da “responsabilidade por eventual inadimplemento da primeira ré, pois primeiramente agiu com culpa in eligendo quando da contratação da primeira ré e posteriormente com culpa in vigilando, uma vez que deixou de fiscalizar a contento a primeira ré, que acabou agindo com nítida subordinação para com os entregadores”.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Torneio de vôlei adaptado na Serra vai ter atleta de até 100 anos

Neste sábado (9) , a Serra vai receber a primeira etapa da Superliga Melhor Idade Capixaba de voleibol adaptado. Ao todo serão 4 etapas...

Tradicional festa julina da Apae da Serra terá show, comidas típicas e sorteio de TV de 32”

A tradicional festa julina da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da Serra (Apae) já tem data certa para acontecer. Será no próximo...

STF | Para renovar carteira, motorista terá que apresentar exame toxicológico negativo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a regra do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que exige a comprovação de exame toxicológico negativo para...

Em 6 meses, Guarda Municipal atendeu mais de 7 mil ocorrências na Serra

Números divulgados em balanço oficial nesta terça (5), no primeiro semestre de 2022, mais de seis mil estabelecimentos de diversos bairros da Serra receberam...

Com Covid, Casagrande segue em isolamento, mas mantém agenda on-line

  Ainda se recuperando da Covid-19, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), tem divulgado suas atividades diárias nas redes sociais. Nesta terça-feira, Casagrande divulgou...

“Quando o jornal divulga, a procura é muito maior”: Tempo Novo lança site de empregos na Serra

O Tempo Novo lança oficialmente, nesta quarta-feira (6), a coluna ‘Serra Empregos’ – um canal de divulgação de oportunidades de trabalho, estágio e cursos...

Com mais de 5 mil itens, Dadalto Casa inova em promoções diárias para consumidor da Serra

Inovar e investir em promoções que sejam atrativas diariamente para o consumidor serrano e de regiões vizinhas. Está é a nova cara da Dadalto...

Irmãos surfistas da Serra promovem noite da pizza para participar de torneio nacional

Com o objetivo de ajudar os irmãos Noah e Luca Sathler, de 11 e 8 anos,  a arrecadarem dinheiro para a disputa do campeonato...

Produtos da cesta básica ficaram 13% mais caros na Serra, diz Departamento Nacional

O custo dos produtos da cesta básica de alimentos tem aumentado assustadoramente e deixando a população assalariada de cabelo em pé. De acordo com o...
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!